Golpe do seguro engana quem tem valor a receber

Marcelo Moreira

16 Setembro 2011 | 07h14

Saulo Luz

Quem aguarda pagamentos de seguradoras e planos de previdência deve ficar atento. O alerta é da Superintendência de Seguros Privados (Susep) que recebeu em julho 149 denúncias de consumidores lesados por estelionatários que oferecem resgate de seguro, mediante prévio depósito em conta. No mesmo mês do ano passado, foram 93 denúncias.

Por telefone, os golpistas entram em contato com a vítima e oferecem o resgate do valor do prêmio de um seguro (que a vítima já havia contratado e aguardava receber) e planos de previdência adquiridos no passado. Porém, os estelionatários exigem o pagamento prévio de valores para cobrir as custas para liberação do dinheiro.

Na maioria dos casos, quando do contato feito pelos estelionatários, as empresas onde os seguros foram contratados já encerraram suas atividades, encontrando-se sob regime de liquidação extrajudicial. “Eles conseguem os dados e contatos das vítimas porque, normalmente, as pessoas movem processo contra as seguradoras falidas. E as informações da Justiça são públicas e podem ser acessadas nos fóruns”, diz Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste).

A Susep lembra que os responsáveis pelas finanças das empresas liquidadas ( e pelo pagamento de credores, ex-funcionários, segurados e beneficiários), não podem solicitar pagamento prévio de qualquer valor para liberação dos benefícios. Além disso, nesse caso, os contatos são feitos de maneira formal (por carta ou edital) e jamais por telefone ou e-mail.
Vítimas de tentativa de golpe, devem denunciar o caso imediatamente no site da Susep (www.susep.gov.br/faleconosco/faleconosco.asp), que já encaminhou o caso para o Ministério Público e a Polícia Federal investigarem.

 

Mais conteúdo sobre:

ProcoinseguroSusep