Funcionário recusa a fazer entrega porque edifício tinha escadas

Marcelo Moreira

26 de junho de 2009 | 22h16

Qualidade péssima do serviço e incompetência para contratar colaboradores. É o mínimo que s epode concluir a respeto do que a rede de supermercados Wal-Mart oferece ao consumidor. E o pior é que nem respeito existe, já que a empresa não fez questão de responder a uma queixa de um cliente ao JT.

Márcia Cristina Silva, de São Paulo, comprou um refrigerador e não conseguiu receber porque seu edifício tinha “escadas” e o entregador estava com “dor nas costas”, não podia realizar a entrega.

É inacreditável que um funcionário de uma rede conhecida internacionalmente e que tem lojas no mundo inteiro dê uma resposta desse tipo. E é lamentável que uma empresa deste porte ignore a reclamação de um cliente. Veja a queixa de Márcia:

“Comprei um refrigerador no site do Wal-Mart para presentear minha mãe no Dia das Mães. Recebi um e-mail informando que meu pedido havia sido realizado com sucesso e seria entregue em 10 dias úteis.

Na data marcada, o funcionário da transportadora se recusou a levar o refrigerador até meu apartamento – localizado no terceiro andar do prédio – porque estava com dor nas costas. Ele pediu que minha mãe, de 79 anos de idade, encontrasse alguém para ajudá-lo.

Como não havia ninguém, a entrega teve de ser adiada e o produto voltou para o estoque. Passados vários dias, procurei a empresa e fui informada que o refrigerador só poderia ser entregue caso eu indicasse outro endereço, visto que o prédio possui escadas. Quero o cancelamento. ”

COMENTÁRIO DA REDAÇÃO: A empresa não respondeu à coluna. A consumidora informou que o estabelecimento prometeu um desconto na entrega, mas, até agora, não recebeu o produto.

COMENTÁRIO DO ADVOGADO DE DEFESA: É inacreditável que uma empresa desse porte dispense um tratamento tão indigno à consumidora. E, para completar o cenário bizarro, o entregador teve o desplante de recomendar que uma senhora de quase 80 anos fosse buscar alguém na rua para ajudá-lo no transporte do refrigerador.

O resultado é a frustração da cliente pelo não recebimento do produto destinado a presentear sua mãe até a data do Dia das Mães mais a humilhação da cliente por residir em prédio sem elevador e, por isso, não ser digna do recebimento da mercadoria.

O Wal-Mart nem sequer se deu ao trabalho de responder a reclamação. Nesse quadro, além do direito de cancelar a compra ou de exigir a entrega imediata do produto em seu apartamento, a consumidora tem o direito de exigir reparação por dano moral pelo Juizado Especial Cível.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.