Fuja de sites que pulam na tela

crespoangela

23 de maio de 2006 | 16h36

Texto de Maíra Teixeira

A busca de um corpo perfeito, com as medidas das magérrimas e badaladas supermodelos, tem mexido com a cabeça de muita gente. E a “necessidade” de permanecer dentro desses padrões impostos começa a trazer prejuízos aos consumidores – são os casos dos shakes e das pílulas que, muitas vezes, não trazem o resultado esperado. Mas mesmo quem não quer e não precisa de artifícios milagrosos para emagrecer deve ficar atento: navegando pela internet, o consumidor pode acabar adquirindo, sem querer, algum produto do gênero.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.