Farmácia é condenada por vender medicamento sem princípio ativo

Marcelo Moreira

01 de setembro de 2008 | 19h43

Uma farmácia localizada no bairro dos funcionários em
Belo Horizonte (MG) teve de indenizar um cliente por danos morais em R$ 10 mil por venda de medicamento manipulado sem o princípio ativo. Após usar o remédio, o paciente teve um quadro de piora. A decisão é da 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.