Estudante cega ganha indenização por falha nas aulas telepresenciais

A Universidade Estácio de Sá terá que indenizar uma estudante do campus em R$ 10 mil. Deficiente visual, ela foi reprovada no curso por não conseguir acompanhar as aulas de modalidade telepresencial. Com isso, acabou excluída do Programa de Bolsas ProUni. A decisão é do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ)

Marcelo Moreira

31 de janeiro de 2011 | 17h07

A Universidade Estácio de Sá terá que indenizar uma estudante do campus em R$ 10 mil. Deficiente visual, ela foi reprovada no curso por não conseguir acompanhar as aulas de modalidade telepresencial. Com isso, acabou excluída do Programa de Bolsas ProUni. A decisão é do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

Tudo o que sabemos sobre:

indenização

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: