Entregas e visitas de funcionários, só com hora marcada

Marcelo Moreira

02 de setembro de 2009 | 22h16

A Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou o projeto que obriga fornecedores de bens e serviços a fixar data e horário para a entrega dos produtos ou realização de serviços aos consumidores.

“A lei deve por fim à falta de comprometimento de muitas empresas que deixam os clientes esperando o dia todo em casa pelo serviço combinado ou pela entrega de alguma mercadoria”, diz a deputada Vanessa Damo (PV-SP), autora da proposta.

A partir da sanção da lei, as empresas devem determinar no ato da contratação a data e se o consumidor será atendido no turno da manhã (das 7h às 12h), tarde (12h às 18h) ou noite (18h às 23h).

O não cumprimento do combinado acarretará o pagamento de multa – que vai de 200 a 300 UFIRs

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.