Eletroeletrônicos são o maior alvo da intenção de compra

A intenção de compra do consumidor para o quarto trimestre deste ano aumentou 0,6 ponto porcentual em relação ao trimestre passado – de 75,6% para 76,2%. A pesquisa é do Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA)

Marcelo Moreira

09 de novembro de 2010 | 13h14

 Lígia Tuon

A intenção de compra do consumidor para o quarto trimestre deste ano aumentou 0,6 ponto porcentual em relação ao trimestre passado – de 75,6% para 76,2%. A pesquisa é do Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA).

Os maiores alvos serão produtos da linha branca, móveis, eletroeletrônicos, material de construção, informática, telefones celulares e automóveis.

Para a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), o aumento da procura por esses produtos está diretamente ligada ao crescimento dos atendimentos registrados pelo Procon. Até o início desse ano, o IPI teve uma queda significativa. Foi de 6% para 10% para os produtos da linha branca.

Computadores também ficaram mais baratos por isso. “Muitos consumidores aproveitaram essas promoções. Se aumentou a quantidade de venda, a possibilidade de problemas também cresce”, analisa o economista chefe da ACSP, Marcelo Solimeo.

Ele frisa ainda que esses problemas não devem se acentuar na época do Natal, quando as compras aumentam. “O comércio se prepara para épocas de grande movimento. Com relação ao IPI reduzido, isso não aconteceu de forma adequada, porque foi uma medida do governo que criou demanda muito rápida.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.