Deficiente impedido indevidamente de entrar em banco ganha indenização

Marcelo Moreira

19 de março de 2011 | 16h54

O Itaú foi condenado a indenizar um deficiente físico em R$ 80 mil por impedi-lo de entrar temporariamente em uma de suas agências. O cliente tem dificuldade de passar pela porta giratória e pediu a liberação do acesso pela porta lateral do banco. Solicitação negada, ele teve de esperar 40 minutos para fazer um depósito.

Mais conteúdo sobre:

indenização