Débito indevido lidera queixas

sauloluz

28 de fevereiro de 2011 | 15h55

Carolina Marcelino

O Banco Central registrou 993 reclamações contra bancos no mês de janeiro de 2011. A principal ocorrência –com17%dos casos – é mais uma vez o débito não autorizado nas contas correntes. Entre fevereiro e dezembro de 2010, essa ocorrência também foi a mais citada pelos consumidores no ranking. As principais instituições apontadas pelos consumidores são: Banco do Brasil, Santander, Itaú, Bradesco e Caixa.

O administrador de empresas, Ruy Tadeu Campello Gomes, de 50anos,passouporessa situação.
Ele tinha um seguro de vida no Bradesco,masnotouqueelesestavam descontando valores maiores do que o combinado. “Imediatamente cancelei o seguro e pedi o reembolso do que já havia pago pelo seguro e a mais”, diz o consumidor.
Em resposta ao Jornal da Tarde, o Bradesco informa que contatou o consumidor para esclarecer o ocorrido. O problema foi solucionado. O a dministrador recebeu de volta o valor do seguro e R$1.500, que o banco havia descontado a mais da sua conta.

Especialistas em defesa do consumidor orientam que os correntistas sempre acompanhem suas
movimentações bancárias. “As pessoas não costumam documentar os serviços que estão inclusos notipo de pacote contratado e, se não fizer o acompanhamento do extrato, podem ser surpreendidas com taxas extras. O consumidor
deve sempre questionar o banco quando este cobrar por algo que já está incluído no pacote contratado”,
orienta a economista do Idec, Ione Amorim.

A reportagemdoJT contatou os cinco bancos mais reclamados referentes a débitos não autorizados.
Em resposta, o Banco do Brasil informou manter convênios de débito automático com empresas, que permitem ao cliente programar seu próprio cronograma financeiro. Essas empresas são responsáveis pela guarda e apresentação das autorizações de débito ao banco sempre que solicitadas.

O Bradesco de clarou ser “permanente o trabalho no sentido de aperfeiçoar a qualidade do atendimento, produtos e serviços. Todos os apontamentos são acompanhados de perto pela Ouvidoria do banco, que sempre esclarece
a manifestação ao cliente ou usuário”.

O Itaú disse que as reclamações sobre débitos foram resolvidas junto aos clientes eque se trata de questões pontuais. A Caixa Econômica Federal encaminhou o caso para o setor responsável. Já o banco Santander não respondeu até o
fechamento desta reportagem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.