Cuidado com os pneus reformados

Marcelo Moreira

09 de julho de 2009 | 22h16

SAULO LUZ – JORNAL DA TARDE

O mercado tem um número elevado de pneus reformados com problemas e fora das especificações. Esse é o resultado da “Operação Boa Viagem 1″, fiscalização realizada pelo o Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-SP) nesta semana.

A operação constatou que 23% dos pneus reformados disponíveis no mercado não tem o selo obrigatório do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

Além de pneus reformados, foram examinados pneus novos, capacetes para usuários de motocicletas e dispositivos de retenção para crianças em veículos (num total de11.258 produtos). Somente os pneus reformados apresentaram irregularidades.

De um total de 140 pneus reformados encontrados, 32 (23%), foram reprovados por não terem o selo do Inmetro.”É um número muito alto, pois, nós estamos falando de um produto que está diretamente relacionado à segurança do cidadão que transita pelas estradas e ruas. Se o pneu não é adequado, o risco de acidentes é altíssimo”, explica Fabiano Marques de Paula, superintendente do Ipem-SP.

A fiscalização visitou 37 estabelecimentos comerciais e duas empresas foram autuadas (uma na região de Itaquaquecetuba e outra no bairro da Saúde).

Os comerciantes têm 15 dias para apresentar a nota fiscal com os dados do fabricante ou importador da mercadoria apreendida, do contrário serão considerados os únicos responsáveis pela irregularidade.

A partir daí, há prazo de dez dias para apresentação de defesa ao departamento jurídico do Ipem-SP. Depois disso, os lojistas podem receber multas, cujos valores variam entre R$ 100 e R$ 50 mil – valor que pode dobrar no caso reincidência.

Crescimento

Desde o início deste ano, os pneus reformados são os produtos que têm apresentado mais irregularidades durante fiscalizações de artigos automotivos. Além disso, a quantidade de apreensões vem crescendo desde 2008.

No ano passado, dos 2.318 pneus inspecionados, 81 foram reprovados. Enquanto isso, só no primeiro semestre deste ano, foram apreendidos 117 de um total de 1.218 inspecionados (9,61%).

ATENÇÃO

  • Observe se o pneu reformado tem indicações em alto relevo do tipo de reforma realizada (Recapagem, Recauchutagem ou Remoldagem), do tamanho e capacidade de carga, dados como nome e CNPJ do reformador, além da capacidade de carga do produto e data em que a reforma foi realizada.

  • Para saber se o pneu é certificado pelo Inmetro, analise se ele possui o “Símbolo de Identificação do Sistema Brasileiro de Certificação”
    colocado no produto ou na sua embalagem, que poderá estar acompanhado do nome ou marca do Organismo de Certificação de Produto (OCP), devidamente
    credenciado pelo Inmetro.

  • Comentários

    Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.