Cresce o número de reclamações resolvidas

Marcelo Moreira

02 de dezembro de 2009 | 22h30

DA AGÊNCIA ESTADO

Aumentou o número de reclamações atendidas e resolvidas de forma imediata nas empresas brasileiras. É o que revela o Cadastro Nacional de Reclamações Fundamentadas de 2009, divulgado pelo Ministério da Justiça.

Durante o período pesquisado – entre agosto de 2008 e agosto de 2009 –, o Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec)registrou que 85,3% tiveram solução imediata e em apenas 14,7% foram abertos processos contra as empresas.

Esse último porcentual, no entanto, melhorou em relação ao ano passado. Em 2008, o índice de soluções rápidas foi de 78%; 22% das reclamações resultavam em processos contra as empresas.

Foram atendidos 797.736 consumidores e houve o registro de 714.075 reclamações sobre relação de consumo. Por mês, foram feitos 66.478 atendimentos. O Sindecreúne informações dos Procons de 23 Estados, sendo que os dados de São Paulo só começam a ser computados em 2010.

Apesar dessa melhora, o diretor do Departamento de Proteção e de Defesa do Consumidor (DPDC), Ricardo Morishita, afirmou que houve uma piora no que diz respeito ao atendimento, ou seja, as empresas estão mais relutantes em resolver o problema do consumidor.

Segundo dados do cadastro, 30% das reclamações que viram processos contra as companhias não são resolvidas. Esse porcentual correspondia a 22% em 2008.

As dez empresas com mais reclamações, pela ordem, são: Oi/Brasil Telecom, Itaú/Unibanco, Nokia, Sony Ericsson, TIM, LG, Claro, Samsung, Vivo e Americanas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.