Convênio é condenado por negar cobertura

Justiça gaúcha determina à Unimed que pague indenização moral a cliente que teve despesas autorizadas, mas depois negadas pelo convênio

Marcelo Moreira

06 de junho de 2010 | 09h12

Em decisão unânime, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça condenou a Unimed Porto Alegre a pagar indenização de R$ 10 mil por danos morais a uma segurada que foi submetida a cirurgia de urgência para retirar a vesícula biliar. Três dias após a operação, o plano negou-se a cobrir as despesas.

A Justiça do Rio Grande do Sul condenou a Unimed a pagar pelas despesas médico-hospitalares, por entender que, em situações de urgência a carência é de apenas 24 horas, independentemente de prazos maiores previstos no contrato.

Tudo o que sabemos sobre:

planos de saúde

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: