Controlando a conta de gás

crespoangela

31 de janeiro de 2008 | 13h12

THALITA PIRES
Qualquer pessoa sabe a receita certa para diminuir a conta de água. Basta tomar banhos mais curtos e fechar a torneira enquanto estiver ensaboando a louça ou escovando os dentes para evitar que litros de água tratada escoem pelo ralo à toa. Gastar menos energia elétrica também é fácil: chuveiros elétricos e geladeiras são os vilões da gastança. Usá-los com cuidado economiza muitos quilowatts.
Já a conta de gás encanado ainda é um mistério para a maior parte das pessoas. Poucos sabem quanto gás é gasto em um banho ou no cozimento de um bolo. Assim, dúvidas em relação ao consumo mensal são comuns, o que dificulta até na hora de reclamar com a fornecedora. “Minha conta já foi de R$ 300. No mês passado houve uma queda abrupta, para R$ 150, e eu não entendo o motivo”, diz o empresário Francisco Pastor. “Meu histórico de reclamações com a Comgás é longo, mas eles não prestam as informações que eu peço”, conta.
A Comgás afirma que já realizou todos os testes e trocou o medidor do assinante. O teste do medidor, realizado pela própria empresa, foi considerado normal.
Para não depender da avaliação da Comgás para descobrir os gastos e reclamar, a única forma é fazer contas (veja quadro). Um aquecedor de água, com capacidade máxima de 15 litros por segundo, pode gastar entre 0,2 e 0,39 m³ de gás em dez minutos de banho. Já um fogão com duas saídas de gás usadas simultaneamente pode consumir de 0,5 m³ a 1 m³ em meia hora dependendo da altura da chama.
Depois de descobrir o volume gasto, é hora de acompanhar a conta. Assim como água e energia elétrica, o gás tem preços diferentes para as diversas faixas de consumo. Os valores variam entre R$ 0,87 e R$ 3,04 por metro cúbico. Dessa forma, é possível saber se o valor total da cobrança está de acordo com os gastos.
Eugênio Pierrobon Neto, da área de apoio técnico da Comgás, alerta para os problemas causados quando o equipamento não está em boas condições. “O principal indicador de defeito é a cor da chama. Se estiver amarela, a combustão está incompleta”, explica. Nesse caso, é preciso buscar a assistência técnica. A queima incompleta do gás aumenta o consumo e ainda polui o ar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.