Consumidor reclama de furto em mala durante voo

Marcelo Moreira

12 de janeiro de 2010 | 18h56

Um alerta para quem tiver objetos furtados em aviões brasileiros durante viagens nacionais e internacionais. Leiam o relato dom leitor do JT Marcelo Braga, de São Paulo:

“Em dezembro, fui para o Paraguai viajando na classe executiva da TAM. Quando
cheguei ao meu destino, a minha mala estava intacta aparentemente. Mas, quando fui desfazer a mala, o meu relógio havia desaparecido e, além disso, havia uma camiseta que não era minha.

Liguei para a TAM no Brasil e fui informado que deveria fazer a reclamação direto no aeroporto. Mas, no aeroporto, a atendente da TAM me disse que eu deveria ter feito a reclamação após o desembarque e, uma vez que saí do local, eles não poderiam fazer nada.

Tento contato com a empresa e ninguém nunca pode me ajudar. Eu não quero um relógio novo, mas eu exijo atenção da TAM a esse assunto. ”

RESPOSTA DA TAM: Contatamos e informamos ao cliente que, apesar de compreender suas observações, as companhias aéreas só podem abrir processos de irregularidade de bagagem caso a notificação seja feita no próprio aeroporto.

COMENTÁRIO DA REDAÇÃO: O problema não foi solucionado e o leitor ainda espera que a companhia se mostre interessada em resolver o caso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.