Comércio virtual terá sistema exclusivo para reclamações

O Procon-SP pretende implantar um sistema de registro de reclamações pela internet exclusivamente para queixas ligadas ao comércio virtual. Em breve o sistema deverá estar funcionando

Marcelo Moreira

21 de setembro de 2010 | 12h30

Lígia Tuon

O Procon-SP pretende implantar um sistema de registro de reclamações pela internet exclusivamente para queixas ligadas ao comércio virtual. “Em breve, o sistema estará funcionando. Se der certo, estenderemos para outros setores”, explica Campos.

O atraso ou falta de entrega da encomenda não são os únicos problemas responsáveis pelo aumento de reclamações no comércio virtual. No quesito de produtos entregues com defeito, o número de queixas pulou de 362 registros para 1.038, o que representa uma alta de 186,74%. No caso de cobranças indevidas feitas pelos sites de compras, o aumento foi de 53,25% – de 445 para 682 registros.

Além de ter recebido o aparelho de ginástica que comprou em um site com sete dias de atraso, o analista de sistemas Marcelo Soares ainda teve problemas com defeito no produto. “Quando eu subia no aparelho, um parafuso sempre soltava. Cheguei até a cair no chão”, conta Soares, que solicitou a troca. “A empresa sugeriu uma assistência técnica, mas o defeito não foi reparado. Solicitei a troca e estou há mais de um mês esperando a retirada.”

Já Débora Branco, consultora de vendas, parcelou a compra de produtos de beleza adquiridos pela internet em cinco vezes, mas o valor total foi debitado de uma vez só. “Como se não bastasse, ainda recebi o produto errado.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.