Cobrança indevida após morte rende indenização

Em decisão pioneira de extinção de débito por morte, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) condenou o BRB - Crédito, Financiamento e Investimento S/A a devolver duas parcelas pagas por uma fiadora de 82 anos e cancelar a dívida de empréstimo bancário, em razão da morte da devedora

Marcelo Moreira

13 de novembro de 2010 | 15h34

Em decisão pioneira de extinção de débito por morte, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) condenou o BRB – Crédito, Financiamento e Investimento S/A a devolver a herdeiros duas parcelas pagas por uma fiadora de 82 anos e cancelar a dívida de empréstimo bancário, em razão da morte da devedora.

Tudo o que sabemos sobre:

BRBindenização

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.