CMN reduz juros do Fies para 3,5% ao ano

Marcelo Moreira

26 de agosto de 2009 | 21h56

DO ESTADO S. PAULO

O Conselho Monetário Nacional (CMN) reduziu ontem a taxa de juros paga pelos estudantes de todos os cursos dentro do Financiamento Estudantil (Fies) para 3,5% ao ano.

Em 1999, quando o programa foi criado, a taxa era de 9% ao ano. Em 2006, já houve uma redução do juro para 3,5% ao ano, mas apenas para os casos dos cursos de licenciatura e superiores de tecnologia. Para os demais, a taxa em vigor era de 6,5% até ontem, 26 de agosto.

Fizemos a mudança em função do novo padrão da taxa básica de juros brasileira, a Selic, explicou o chefe da Assessoria Econômica do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt. A Selic vem sendo reduzida seguidamente pelo Banco Central e atualmente está em 8,75% ao ano.

O financiamento é obtido pelo estudante por meio da Caixa Econômica Federal e a nova taxa valerá apenas para os novos cursos.

Quem começou a estudar no segundo semestre deste ano provavelmente já pegou financiamento, disse Bittencourt. De acordo com ele, o estoque de empréstimos do Fies é de R$ 5,4 bilhões.

O Fies financia o ensino superior de estudantes que não têm condições de arcar com os custos e que estejam matriculados em instituições particulares não gratuitas, cadastradas no programa e com avaliação positiva do Ministério da Educação.

Atualmente, o aluno que está no Fies deve renovar seu contrato a cada semestre para se manter no programa.

Desde 2005, o Fies também concede financiamento para os estudantes beneficiados com bolsa de 50% do Programa Universidade para Todos (ProUni), que atende estudantes carentes.

Tendências: