Clientes Avimed já podem ir para outro plano de saúde

Marcelo Moreira

19 Maio 2009 | 22h56

ELENI TRINDADE – JORNAL DA TARDE

A Itálica Saúde e o Plano de Saúde Ana Costa assinaram ontem termos de compromisso com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para firmar as condições gerais de atendimento aos 110 mil clientes da Avimed – convênio falido que entrou em leilão em abril e foi transferido para essas empresas.

Em comunicado, a agência reguladora informou que as duas operadoras apresentaram cronograma para o início das assinaturas de novos contratos a partir de amanhã, 21 de maio.

Elas devem divulgar hoje, em jornais de grande circulação, anúncios com locais onde os clientes poderão assinar os contratos, além de enviar malas-diretas aos clientes. As mensalidades cobradas serão mantidas por 12 meses pela Itálica e por 14 meses pelo plano Ana Costa.

Os consumidores têm 15 dias para optar pela assinatura dos contratos. Caso decidam mudar para outros convênios, terão de cumprir novas carências.

A Itálica foi autorizada mesmo depois de o próprio órgão regulador apontar em março e abril – durante processo de alienação da carteira – problemas estruturais e financeiros na empresa.

Manifesto

Uma comissão de conveniados da Avimed protocolou ontem uma petição-manifesto no Procon-SP, no Ministério Público Estadual e na OAB-SP.

Entre as reivindicações estão: prestação de contas das mensalidades pagas, esclarecimento da ANS sobre a escolha da Itálica e direito à portabilidade imediata.

O Idec enviou ontem uma carta à ANS exigindo explicações sobre a venda da carteira. De acordo com o instituto, que também estuda medidas judiciais, o procedimento não garante a continuidade do contrato, o que prejudica demasiadamente o consumidor.