Cliente esquece benefício de milhagem nas empresas aéreas

Marcelo Moreira

18 de junho de 2011 | 08h08

Luciele Velluto

No primeiro trimestre deste ano, 23% dos pontos acumulados em programas de fidelidade venceram sem que tenham sido usados pelos consumidores, segundo a rede Multiplus, que agrega diversos desses programas. Isso significa que as pessoas com direito ao benefício deixaram de trocar sua pontuação por passagens aéreas, eletrodomésticos, livros e até combustível para o carro.

O resultado foi um pouco maior do que o registrado no mesmo período de 2010, quando a taxa de pontos com prazo expirado e não utilizados chegou a 22,6%. De um ano para cá, a rede de programas de fidelidade passou de 121 para 166 empresas parceiras e de um total acumulado de 10,4 bilhões de pontos para quase 17 bilhões.

Segundo o presidente da Multiplus, Eduardo Gouveia, os consumidores deixam de buscar seus benefícios por dois motivos: esquecimento e falta de pontuação mínima para a troca por um produto.

A recomendação é que os clientes procurem se informar melhor dos programas de fidelidade. No caso do Multiplus, apesar de o maior chamariz ser a troca de pontos de diversos programas por passagens aéreas, há outros produtos que podem ser adquiridos, como eletroeletrônicos, livroa e até combustível para o carro, e que podem exigir pontuação menor.

Nos demais programas, fora da rede Multiplus (www.multiplusfidelidade.com.br), como o Smiles (www.smiles.com.br), que acumula milhas para passagens aéreas da Gol, dos bancos, que podem ser transferidos para a compra de passagens, e até de supermercados, como o do Pão de Açúcar, as regras são diferentes. Neste último, por exemplo, se o consumidor cadastrado ficar sem somar pontos durante três meses, o saldo é zerado.

Porém, segundo a gerente de marketing do Grupo Pão de Açúcar Debora Franchim, todos os clientes que estão nessa situação são avisados por e-mail.

A internet é a maior aliada de quem quer se manter informado sobre os programas de fidelidade. No site das empresas é possível acessar a conta, ver quando os pontos expiram e ainda consultar a melhor forma de utilizá-lo. “É como uma conta de banco, precisa ser consultada. Se for uma vez por mês já é suficiente”, afirma o presidente da Multiplus.

O consumidor também precisa ficar de olho nas mudanças de regras que ocorrem em alguns programas de pontuação e milhagem. A TAM, por exemplo, passará a exigir a partir de 1º de julho 15 mil pontos para passagens para a América do Sul e não mais 10 mil. A alteração vale para quem já participa do programa da empresa, e não apenas para aqueles que aderirem após a data da mudança.

Para o advogado especialista em defesa do consumidor, Rodrigo Gago Barbosa, a alteração é ilegal. “E o consumidor que usa o cartão de crédito com o objetivo de acumular milhas para uma viagem dessa? Ele será lesado”, afirma.

Tudo o que sabemos sobre:

GolSmilesTAM

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.