Cliente ‘berra’ na web e vence batalha

Marcelo Moreira

25 de março de 2011 | 08h40

Saulo Luz

Um consumidor lesado é tratado com descaso e é ignorado pela empresa. Qual é a vingança preferida atualmente? Difundir a indignação pela internet ou até mesmo criar um site somente para espalhar a revolta. O que no começo era um gesto de desespero se tornou uma arma potente para chamar a atenção das empresas.

Depois do vídeo do funcionário público Oswaldo Luiz Borrelli reclamando contra a Brastemp – visto mais de 130 mil vezes em uma semana–, agora é a vez de uma advogada frustrada que resolveu criar um site inteiro contra a montadora Renault.

E o impacto da ação foi tão grande que a montadora finalmente “admitiu” algumas falhas e propôs um acordo à consumidora. “Depois de muita luta, o direito do consumidor venceu e fui atendida. Fiz um acordo com a empresa”, conta a advogada Daniely de Andrade Argenton, da cidade de Concórdia (SC).

Em fevereiro de 2007, ela comprou um Renault Mégane Sedan 2.0. Porém, o carro foi entregue com defeito de fabricação que comprometia a segurança dos ocupantes. A advogada levou o carro a diversas concessionárias durante cerca de seis meses, mas o Mégane voltava com o mesmo problema.

Como o modelo ainda estava na garantia de dois anos dada pela Renault, Daniely acionou a Justiça e pediu à montadora a substituição do veículo ou a devolução do dinheiro. Porém, a Renault entrou com recursos para prolongar o processo. Indignada, criou o site “Meu Carro Falha” (www.meucarrofalha.com.br) e espalhou a história nas redes sociais (Twitter e Facebook).

“Contei com o auxílio de um colega que lida com informática para criar um lugar no qual pudesse colocar fotos, vídeos e informações sobre o caso.” A advogada diz que, entre criação feita pelo webmaster, registro do domínio na internet e hospedagem, gastou quase R$ 1mil.

O caso repercutiu pela internet e a página virou um fenômeno de visitação, com mais de 764 mil acessos. Além disso, o perfil do site no Twitter já tem mais de 2,5mil seguidores. Os dois vídeos postados no site YouTube contabilizam quase 100 mil visualizações.

A iniciativa deu certo. O impacto negativo para a Renault teve grande repercussão, levando a montadora a propor um acordo com Daniely. “A empresa vai ressarcir o que paguei pelo carro mais gastos extras. Em agradecimento ao apoio que recebi dos internautas, incluí no acordo um automóvel Clio 0km que será doado nos próximos dias a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD).”

Sobre o caso, a Renault do Brasil informa que houve uma conciliação entre representantes da empresa e da consumidora. A empresa reconhece que “houve falhas em seus procedimentos internos e lamenta o acontecido”. Porém, a Renault diz em nota que “sempre buscou, junto aos representantes da cliente, uma solução conciliadora para o caso”.

Mais conteúdo sobre:

BrastempinternetRenault