Claro é condenada por fraude cometida usando linha de cliente

Marcelo Moreira

10 de setembro de 2009 | 23h28

A Claro S.A. foi condenada a pagar indenização no valor de R$ 4 mil, por danos morais, a um consumidor porque a linha que estaria em seu nome estava sendo usada para a prática de crimes. A decisão foi do desembargador Bernardo Moreira Garcez Neto, da 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.