Cheque sem fundo tem menor porcentual

A inadimplência em operações com cheques continua a cair em todo o País, informou a Serasa Experian, especializada em análise de crédito. No primeiro semestre, foram devolvidos 1,87% dos cheques, segundo o Indicador Serasa

Marcelo Moreira

20 Julho 2010 | 18h30

Fabrício de Castro – Agência Estado

A inadimplência em operações com cheques continua a cair em todo o País, informou a Serasa Experian, empresa especializada em análise de crédito. No primeiro semestre, foram devolvidos 1,87% dos cheques, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos.

Este é o menor porcentual para um primeiro semestre em cinco anos. No mês de junho, 1,75% dos cheques emitidos voltaram, o que representa o menor índice desde fevereiro de 2005. 

No primeiro semestre, cerca de 10,5 milhões de cheques foram devolvidos, enquanto 560,7 milhões foram compensados. Apenas no mês de junho houve 1,61 milhão de devoluções e 92,5 milhões de compensações.

 Para os analistas da Serasa Experian, a queda do porcentual de cheques sem fundos reflete mudanças na preferência do consumidor.

“Em ambiente de juros em alta, maior endividamento e inadimplência também crescente, o consumidor tem preferido outras formas de parcelamento que lhe possibilitem a rolagem da dívida, sobretudo com pagamentos parciais”, segundo a Serasa Experian. “Mas os cheques pré-datados já não oferecem prazos de financiamento tão alongados quanto o de outras formas (de crédito).”

 

De acordo com a Serasa Experian, a inadimplência em operações com cheques deve continuar recuando, “podendo sofrer algumas pressões de elevação com o Dia das Crianças e as festas de final de ano”.

 

Nos Estados, o maior porcentual de cheques sem fundos foi identificado no Amapá, onde o índice de devolução no primeiro semestre foi de 11,31%. Em São Paulo, região com o menor porcentual de inadimplência, 1,43% dos cheques voltaram. Na sequência aparece o Rio de Janeiro, com 1,55%.

 

O Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos considera as devoluções, em todo o País, em relação ao total de compensações. Pela metodologia utilizada, apenas cheques em segunda devolução são levados em conta.

Mais conteúdo sobre:

chequecheque sem fundosSerasa