Cesta básica reprovada pelo Ipem-SP

Marcelo Moreira

15 de agosto de 2011 | 16h54

Saulo Luz

Muita atenção na hora de comprar cesta básica, peixe congelado ou produtos pesados na padaria ou supermercado (como o queijo e o presunto). O alerta é da ouvidoria do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP).

A cesta básica pré-embalada (vendida nos supermercados com os itens essenciais) é a líder em reprovação no ranking dos primeiros sete meses da ouvidoria do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP). Do total de reclamações atendidas de janeiro a julho pelo departamento, todas (100%) foram consideradas procedentes.

O maior motivo de irregularidade é a falta de informações obrigatórias na embalagem e ausência do selo do Inmetro no produto. Os outros produtos mais reprovados foram os têxteis (60,0%), pão de sal (46,9%) e a balança de pesagem rodoviária (44,4%).

Outro destaque foi o aumento das denúncias contra balanças de pesagem do comércio (padarias, açougues e supermercados) que cresceram 45,5%, por causa de problemas de regulagem.

“O consumidor está mais consciente em relação à pesagem de produtos, sendo que as principais irregularidades são a diferença negativa (pesagem a menor) acima da tolerância permitida por Lei, bem como falta de lacre no instrumento”, diz Fabiano Marques de Paula, superintendente do Ipem-SP.

Já as reclamações contra diferenças entre o peso real e o informado na embalagem de peixe congelado cresceram 104,8%. Segundo o Ipem-SP, o problema acontece por causa do excesso de água (gelo) no produto. “Como a conservação do mesmo não é feita de forma adequada, ele sofre algum descongelamento no processo de armazenagem, interferindo assim diretamente no peso do produto para menos”, diz de Paula.

No total das queixas feitas à ouvidoria, o produto mais reclamado foi a bomba medidora de combustível (que representou 25,8% do total). As principais irregularidades referem-se a quantidade de combustível abastecido menor que o indicado no display da bomba. Na segunda posição vêm as balanças (11,4%), seguidas pelas oficinas de manutenção (6,6%) e peixe embalado (6,2%).

O consumidor que suspeitar de irregularidades em qualquer um desses produtos pode denunciar o caso à ouvidoria do Ipem-SP. “É só ligar para 0800-0130522 ou enviar e-mail (ouvidor-ipem@ipem.sp.gov.br), com dados sobre o produto e o estabelecimento”, diz de Paula.

Tudo o que sabemos sobre:

cesta básicaIpem

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.