Centrais de atendimento em discussão

crespoangela

12 de setembro de 2006 | 00h22

Texto de Andréia Fernandes

Disque 1 para isso, disque 2 para aquilo… Após a “conversa” quase interminável com uma máquina, finalmente o atendimento pessoal. Que na maioria das vezes deixa a desejar. E, muitas vezes, o contato telefônico chega ao fim sem que o consumidor tenha seu objetivo – solucionar um problema, registrar uma reclamação, tirar uma dúvida – alcançado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.