Cartão de crédito é o mais reclamado em 2008

Marcelo Moreira

10 de março de 2009 | 21h52

ELENI TRINDADE E SAULO LUZ – JORNAL DA TARDE

O cartão de crédito foi o principal motivo de irritação dos consumidores brasileiros em 2008. É o que mostram os dados divulgados ontem pelo Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec)do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça.

O cartão de crédito corresponde a 11,1% (80,4 mil) do total de 704 mil atendimentos feitos em 2008 pelos Procons de 23 Estados e do Distrito Federal (os dados de São Paulo só estão sendo computados a partir deste ano).

A telefonia móvel vem em segundo lugar com 10,8% e a fixa com 10,3%. Os outros produtos e serviços que também geraram muitas queixas foram aparelhos celulares, bancos, financeiras, energia elétrica, produtos e informática e cartões de lojas.

Em nota, a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) afirma que “está empenhada em desenvolver com suas associadas ações com foco no aprimoramento da qualidade dos serviços prestados e a prova disso é que entrou em vigor no início deste ano o Código de Ética e Autorregulação da Abecs, que funciona como um guia de conduta para o setor”.

Segundo o DPDC, a fiscalização de todos os setores seguirá de forma rigorosa. As empresas que não seguem as leis vigentes são autuadas e, quando necessário, multadas. Quando recebem esse tipo de punição, as empresas têm 10 dias para apresentar sua defesa na Secretaria de Direito Econômico (SDE). Quando não pagam as multas, elas são incorridas na dívida ativa.

Os recursos obtidos com as multas são encaminhados ao Conselho Federal de Direitos Difusos (CFDD) do governo federal, que financia projetos ambientais e sociais, entre outros.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.