Carrinho de bebê terá novo selo de certificação

Marcelo Moreira

08 de setembro de 2012 | 08h34

JOSÉ GABRIEL NAVARRO

Carrinhos de bebê comercializados no Brasil terão novo selo de certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que anunciou novos requisitos obrigatórios de segurança para os produtos, tanto nacionais como importados.

A partir de junho de 2015, todos os itens desse tipo à vendas nas lojas brasileiras devem estar de acordo com as novas normas. A indústria tem até dezembro do ano que vem para começar a fabricar os produtos com os novos requisitos oficiais. Fabricantes, importadores e comerciantes que não apresentarem os produtos com a nova certificação estarão sujeitos às penalidades previstas na lei.

“Avaliamos questões ligadas à segurança, como o cinto, fechamento do carrinho durante o uso, materiais utilizados que possam ser tóxicos, além da estrutura e estabilidade do carrinho, entre outros itens”, afirma o diretor de qualidade do instituto, Alfredo Lobo.

No total, o Inmetro estipulou 41 novas regras de produção dos carrinhos de bebê, que incluem tecidos para o estofamento que não apresentem velocidade de propagação de chama que exponha a criança a perigo, quando perto de fogo, até reguladores dos cintos de segurança mais resistentes e incapazes de deslizar, evitando casos de asfixia.

De acordo com o Inmetro, a nova resolução é fruto justamente de uma constatação, por parte do instituto, do aumento nas ocorrências de acidentes envolvendo os carrinhos de bebê.

Em março deste ano, o instituto havia informado que, de todos os relatos de acidentes feitos ao Inmetro entre 2007 e 2012, 15% envolveram itens para crianças. Destes, 8,7% ocorreram com carrinhos de bebê.

Um dos problemas mais comuns é com o cinto, que pode oferecer risco de estrangulamento à criança. Foi nessa época que a organização decidiu pela certificação compulsória desses produtos, colocando o regulamento em consulta pública.

Regras internacionais

“Tendo em vista um histórico muito grande de relatos de acidentes, no Brasil e no mundo, os artigos infantis têm prioridade em nossos programas”, diz Lobo. Um ano atrás, o Inmetro assinou um memorando de entendimento com seu equivalente nos Estados Unidos, a Comissão de Segurança para o Consumidor e o Produto (CPSC, na sigla em inglês).
O objetivo do acordo foi colocar em primeiro plano o interesse dos governos americano e brasileiro em elevar o nível de segurança dos produtos nos mercados em que atuam. Trata-se de uma das prioridades na iniciativa bilateral, segundo o Inmetro.

Tudo o que sabemos sobre:

carrinho de bebêcarrinhos de bebêInmetro

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.