Caixa contesta correção do Plano Bresser

Marcelo Moreira

09 de setembro de 2008 | 21h43

DO JORNAL DA TARDE

A Caixa Econômica Federal informou ontem que vai recorrer da decisão da Justiça Federal de obrigar o banco a pagar as diferenças aos poupadores prejudicados pelo Plano Bresser. A instituição financeira ainda não recebeu a notificação oficial, mas antecipou que tomará as providências legais assim que a intimação for entregue.

Na segunda-feira, a juíza federal Maria Lúcia Lencastre Ursaia, da 3ª Vara Federal, determinou que a Caixa reembolse os poupadores de acordo com a diferença do plano, registrada nas contas com saldo em junho de 1987 e data de aniversário entre os dias 1º e 15 daquele mês.

A Justiça, porém, divulgou porcentual errado a ser pago. Anteontem, comunicado do Tribunal dizia que os poupadores teriam direito a receber 26,06%. Ontem, corrigiu a informação: a correção é de 7,45%, diferença do índice aplicado pelo governo na época, de 18,6106%, e do que deveria ter sido utilizado, 26,06%.

A Caixa informou que vai contestar a abrangência da decisão. Pelo despacho, todos os poupadores do banco no Estado teriam direito às correções. Para a Caixa, o direito se limita aos correntistas ligados à Associação de Defesa e Proteção dos Direitos do Cidadão, que entrou com a ação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.