Banco é condenado por mandar nome de pessoa que nunca foi cliente para o SPC

Marcelo Moreira

01 de fevereiro de 2010 | 19h04

A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) manteve a sentença de 1º Grau que condenou o Banco Itaú ao pagamento de R$ 30 mil a um cliente por danos morais. Segundo o processo, o cliente teve seu nome incluído no cadastro de proteção ao crédito pelo Banco Itaú sem nunca ter sido cliente da instituição.