Banco é condenado por mandar nome de pessoa que nunca foi cliente para o SPC

Marcelo Moreira

01 de fevereiro de 2010 | 19h04

A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) manteve a sentença de 1º Grau que condenou o Banco Itaú ao pagamento de R$ 30 mil a um cliente por danos morais. Segundo o processo, o cliente teve seu nome incluído no cadastro de proteção ao crédito pelo Banco Itaú sem nunca ter sido cliente da instituição.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.