Banco Central recorre ao STF contra a correção das cadernetas de poupança

Marcelo Moreira

13 de abril de 2009 | 19h34

O Banco Central requereu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a participação em ação que pede a suspensão de processos e decisões judiciais sobre as perdas decorrentes de planos econômicos. Em março, a Confederação Nacional do Sistema Financeiro (Consif) ingressou no STF pedindo a suspensão de decisões da Justiça sobre a correção de planos. Estariam na Justiça mais de 550 mil ações reclamando as diferenças de cadernetas de poupança no valor de R$ 180 bilhões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.