Avaliação de Cumbica cai e aeroporto é o 3º pior do País

Marcelo Moreira

30 de janeiro de 2012 | 07h14

Ligia Tuon

A qualidade dos serviços no Aeroporto Internacional de Guarulhos caiu nos últimos 15 meses, tornando-o o terceiro pior do País na avaliação de passageiros e usuários. Em nenhum quesito avaliado o aeroporto teve média superior à nota cinco (notas variando de zero a dez) – em outubro de 2010, dois dos serviços ultrapassaram essa média. Os dados constam do Espaço do Passageiro, no portal da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O problema principal é o aumento da demanda nos últimos anos. “O Aeroporto Internacional de Guarulhos não acompanhou esse crescimento. Precisa de investimento e ampliações significativas”, afirma Jorge Leal Medeiros, engenheiro aeronáutico e professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) na área de transporte aéreo e aeroportos. “Não foi expandido como deveria. Foi previsto, inicialmente, para 15 milhões de usuários por ano. Com algumas mudanças, ficou adequado para 22 milhões. Já estamos com 30 milhões de passageiros por ano.”

Medeiros faz uma crítica ainda à nova ala que está sendo construída para aumentar a capacidade do complexo. “É mais um ‘quebra-galho’. Vai ser um terminal de embarque dissociado do principal.”

De acordo com dados da Anac, somente o aeroporto de Guarulhos teve um aumento de 32% na demanda nos últimos três anos. Foram registrados 30 milhões de passageiros por ano em dezembro de 2011, ante 20,4 milhões em dezembro de 2008. As piores notas registradas no relatório da Anac são para tempo de restituição de bagagem (3,52) e estacionamento no aeroporto (3,57).

A consultora de beleza Geni de Oliveira Pasetto sofre com a demora do reembolso por conta de danos à sua bagagem desde agosto do ano passado. “Ao chegar de viagem, após longa espera pela minha bagagem, notei que minha mala estava tota rasgada. Imediatamente procurei o balcão de atendimento e esperei por 20 minutos.” Pela restituição, ela aguarda até hoje.

Já o comerciante Eric Valini reclama do estacionamento. “Viajo quase toda semana e sempre tenho problemas para encontrar vagas.” O arquiteto Piero Sarti tem o mesmo problema. “A gente paga caro para estacionar e nunca tem vagas. A demanda é muito grande, eles deveriam resolver isso.” Para Saliti, os banheiros do aeroporto também são inadequados. “Falta manutenção e limpeza. Além de não ter acesso para deficientes físicos.”

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) não se manifestou sobre o assunto. Segundo dados do órgão, passam, por dia, no aeroporto de Guarulhos cerca de 80 mil passageiros. No total, somando os acompanhantes, esse número chega a 160 mil. No começo do ano foi inaugurado um novo estacionamento de veículos no aeroporto, com 316 vagas e outros três serão abertos em fevereiro, somando 1.468 vagas a mais no complexo.

Para ter acesso ao Espaço do Passageiro, o consumidor deve entrar no site da Anac (www.anac.gov.br) e avaliar a qualidade dos serviços dos aeroportos e companhias aéreas nacionais e estrangeiras que operam no Brasil. Votaram sobre os serviços do Aeroporto Internacional de Guarulhos 209 pessoas. O Espaço existe desde 2009.

 

Mais conteúdo sobre:

AnacProcon