Aluguel de imóvel novo sobe 0,4% em maio

Os novos contratos de locação efetuados em maio, de acordo com a Pesquisa Mensal de Valores de Locação Residencial, realizada mensalmente pelo Secovi na cidade de São Paulo, detectou aumento médio de 0,4% em relação aos valores praticados em abril de 2010.

Marcelo Moreira

21 de junho de 2010 | 21h53

Marcelo Moreira

Os principais indicadores de acompanhamento de preço do mercado de imóveis para locação residencial – para contratos em andamento e para contratos novos – registraram aumento em maio, segundo o Secovi-SP (Sindicato da Habitação).  

Os novos contratos de locação efetuados em maio, de acordo com a Pesquisa Mensal de Valores de Locação Residencial, realizada mensalmente pelo Secovi na cidade de São Paulo, detectou aumento médio de 0,4% em relação aos valores praticados em abril de 2010. Com isso, nos últimos 12 meses a alta acumulada dos valores contratados de locação alcançou 11,6%.

No caso dos contratos em andamento, o reajuste anual do aluguel com variação pelo Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) – divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e responsável pela maioria das locações em vigor – teve aumento de 2,88% para reajuste em maio e pagamento no início de junho. Já os contratos com aniversário em junho e pagamento em julho receberãocorreção maior, de 4,18%.

Os imóveis de um dormitório ficaram com seus valores de locação praticamente estabilizados em maio (acréscimo de apenas 0,2%), enquanto o preço das unidades de 2 e 3 quartos subiu, em média, 0,5% e 0,7%, respectivamente.

“A demanda por moradias de 1 dormitório continua aquecida na Capital, mas, até em função da alta de preços nos meses anteriores, houve em maio uma certa acomodação nos valores de locação desse tipo de imóvel”, analisa Francisco Virgílio Crestana, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

Tudo o que sabemos sobre:

aluguelimóvelimóvel novoSevoi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.