3G com defeito rende indenização

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou a Claro S.A. e a Alana Comércio de Aparelhos Eletrônicos ao pagamento de R$ 5 mil de indenização por danos morais e materiais, além de devolução em dobro do valor cobrado indevidamente

Marcelo Moreira

12 de agosto de 2010 | 12h39

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou a Claro S.A. e a Alana Comércio de Aparelhos Eletrônicos ao pagamento de R$ 5 mil de indenização por danos morais e materiais, além de devolução em dobro do valor cobrado indevidamente. A decisão foi motivada por defeito na prestação do serviço de internet móvel 3G.

Tudo o que sabemos sobre:

3GClaroindenização

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.