Política

Política

AO VIVO - Supremo aceita denúncia contra Aécio Neves

Senador do PSDB de Minas denunciado por corrupção passiva e obstrução da Justiça será julgado pela Primeira Turma do STF

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para receber denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-SP) pelos crimes de corrupção passiva e obstrução à justiça. O tucano se tornou réu pela primeira vez no Supremo. Leia a matéria completa aqui.

 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) acusa o tucano de receber ilicitamente R$ 2 milhões de Joesley Batista, oriundos do grupo J&F, e de atrapalhar as investigações em torno da Operação Lava Jato. Os demais são acusados de participar do esquema de recebimento dos R$ 2 milhões.  

 

O Ministério Público Federal acusa o senador tucano de cobrar e receber, de forma ilícita, R$ 2 milhões do empresário Joesley Batista, acionista da J&F, e de atuar para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

 

O senador nega irregularidades e afirma que os R$ 2 milhões consistiram em empréstimo pessoal, e não em vantagem indevida. Na segunda, Aécio voltou a procurar a imprensa para se defender da denúncia e questionou o que chamou de “ilegalidades” no processo. 

 

Sobre a acusação de obstrução da Justiça, o Ministério Público Federal sustenta que Aécio teria atuado “intensamente nos bastidores” do Congresso Nacional para aprovar medidas legislativas com o objetivo de “impedir ou embaraçar a apuração e a efetiva punição de infrações penais que envolvam a organização criminosa”. Para a defesa de Aécio, a denúncia não tem fundamento, porque ele estaria exercendo seu papel como parlamentar. 

 

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 15h25

    18/04/2018

    Defesa de Maluf diz que está em discussão a condição humana da pessoa. "Ele é cadeirante, não teria possibilidade de vida se tivesse continuado no presídio". 

  • 17h39

    17/04/2018

    Encerramos aqui a cobertura ao vivo do julgamento que tornou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) réu por obstrução de Justiça e corrupção passiva. 

  • 17h07

    17/04/2018

    O deputado Domingos Sávio (PSDB-MG) comentou o julgamento que tornou Aécio réu: "Era previsível, mas não é que seja uma coisa natural", disse. "Agora é a oportunidade dele se defender."

  • 17h03

    17/04/2018

    O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) comentou a decisão do STF sobre Aécio Neves: "Seria ruim se a decisão fosse diferente", disse. "Decisão mostra o quanto o Senado errou em não suspender o mandato do senador."

  • 16h58

    17/04/2018

  • 16h55

    17/04/2018

    O senador fez apenas um pronunciamento e não respondeu a perguntas da imprensa

  • 16h51

    17/04/2018

    Acaba o pronunciamento do senador tucano

  • 16h50

    17/04/2018

    "O tempo me permitirá de forma serena provar a absoluta correção dos meus atos", afirma Aécio.

  • 16h50

    17/04/2018

    "A decisão já era esperada e agora poderei provar de forma clara a correção de meus atos", acrescenta o senador. "Não tive possibilidade de defesa até este instante."

  • 16h48

    17/04/2018

    "Recebo com tranquilidade a decisão da primeira turma do STF", diz Aécio Neves

  • 16h46

    17/04/2018

    Um resumo da sessão de hoje no Supremo

  • 16h43

    17/04/2018

    Alckmin participa de um painel sobre "as perspectivas para o Brasil 2018". O encontro reúne vereadores de todas as regiões do país entre os dias 17 a 20 de abril na capital federal. Além de Alckmin, foram confirmadas as participações dos pré-candidatos Álvaro Dias (Podemos), no dia 18, e Marina Silva (Rede Sustentabilidade, no dia 20.

  • 16h43

    17/04/2018

    A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) tornou, por maioria, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) réu pelos crimes de corrupção passiva e obstrução à justiça. Leia a matéria completa.

     

  • 16h42

    17/04/2018

    Alckmin: "Não existe Justiça verde ou vermelha. A lei é para todos. Decisão judicial se respeita"

  • 16h36

    17/04/2018

    Enquanto Aécio Neves virava réu no Supremo Tribunal Federal, o pré-candidato do PSDB à presidência, Geraldo Alckmin, participa de evento da Associação Brasileira de Câmaras Municipais (Abracam), em Brasília.

    No ato, o tucano afirmou que "quem fica rico com a política é ladrão" e "é preciso governar sem barganha e sem troca-troca"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.