Política

Política

Veja como foi a entrevista com Celso Russomanno na sabatina do Estadão

Celso Russomanno, do partido Republicanos, foi o terceiro entrevistado da série de sabatinas com candidatos a prefeito de São Paulo nas eleições 2020

 

O candidato do Republicanos à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, foi o entrevistado desta segunda-feira, 19, da série de sabatinas do Estadão com 11 nomes que disputam as eleições 2020 na capital.

 

Apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na capital paulista, o candidato tem como vice o advogado Marcos da Costa (PTB), ex-presidente da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP). Além de sua atividade parlamentar como deputado federal, Russomanno também é conhecido pela sua atuação como apresentador de televisão na TV Record, em programas ligados ao direito do consumidor.

 

Na pesquisa Ibope/TV Globo/Estadão divulgada na quinta-feira, 15, Russomanno (Republicanos) aparece tecnicamente empatado com o prefeito Bruno Covas (PSDB), que tenta a reeleição. O candidato do Republicanos lidera a disputa, com 25% das intenções de voto, contra 22% do tucano.

 

Na comparação com a pesquisa anterior, publicada há duas semanas, os dois líderes apenas oscilaram dentro da margem de erro, que é de até 3 pontos porcentuais para mais ou para menos, mas a distância entre o deputado e apresentador de TV e o atual prefeito da capital passou de cinco para 3 pontos porcentuais.

 

Na semana passada, Russomanno provocou polêmica ao dizer que a falta de banho pode tornar morador de rua imune à covid-19.

 

O próximo candidato da série será Arthur do Val (Patriota), que será entrevistado amanhã. Abaixo, confira a ordem das entrevistas, definidas em sorteio que contou com a presença de representantes das campanhas.

 

Próximas sabatinas

20/10 - Arthur do Val (Patriota)

21/10 - Filipe Sabará (Novo)

22/10 - Joice Hasselmann (PSL)

23/10 - Marina Helou (Rede)

29/10 - Márcio França (PSB)

30/10 - Jilmar Tatto (PT)

03/11 - Orlando Silva (PCdoB)

04/11 - Andrea Matarazzo (PSD)

 

Sabatinas já realizadas:

 

15/10 - Bruno Covas (PSDB)
16/10 - Guilherme Boulos (PSOL) 

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 16h51

    19/10/2020

    O Estadão Verifica checou a sabatina de Celso Russomanno. O candidato do Republicanos exagerou números sobre a dívida com a União e o recebimento de recursos para enfrentamento da covid-19. Veja o resultado aqui.

  • 16h03

    19/10/2020

    RUSSOMANNO REFORÇA ELO COM BOLSONARO E DIZ SER CONTRA VACINA OBRIGATÓRIA PARA COVID-19

     

    Candidato pelo Republicanos se diz amigo do presidente, mas evitou comentar escândalos de corrupção no entorno do Planalto durante a sabatina com jornalistas do Estadão. Caso tenha perdido a transmissão ao vivo, leia aqui os destaques da sabatina.

     

    Foto: Reprodução

    Foto: Reprodução

  • 16h01

    19/10/2020

    Verifica: Ao contrário do que disse Russomanno, Sapopemba não é o distrito mais densamente populado de São Paulo. Esse título vai para Bela Vista, com 26.735 habitantes por km2. Em seguida, vêm República, Cidade Ademar e Santa Cecília. Sapobemba tem 21.076 habitantes por km2.

     

    Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão

    Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão

  • 15h49

    19/10/2020

    Eliane Cantanhêde encerra a sabatina com o candidato a prefeito de São Paulo pelo Republicanos, Celso Russomanno

     

    O próximo entrevistado será Arthur do Val - Mamãe Falei, candidato pelo Patriota

  • 15h47

    19/10/2020

    Eliane: "Qual é sua proposta para revitalizar o centro de São Paulo?"

     

    Russomanno: "Os prédios estão fechados e abandonados, os proprietários tentando vendê-los, mas a legislação impede. Quem investe se a legislação é insegura? Precisamos de uma lei para que a iniciativa privada invista no centro da cidade."

  • 15h46

    19/10/2020

    Verifica: Ao afastar a possibilidade da obrigatoriedade de uma vacina contra o novo coronavírus, Russomanno disse ser “legalista”. “Vamos cumprir as leis”, disse ele. No entanto, uma lei assinada em fevereiro pelo presidente Jair Bolsonaro prevê a possibilidade de realização compulsória da imunização em meio à pandemia de covid-19. Além disso, o artigo 14 do Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece a obrigatoriedade da vacinação desse grupo.

  • 15h45

    19/10/2020

    Adriana: "Em 2012, uma proposta sua ficou muito conhecida que seria cobrar o ônibus de acordo com a distância. O senhor retirou a proposta. O senhor não fala este ano tanto em transporte. Qual sua proposta?"

     

    Russomanno: "Foi um mal entendido. A passagem continuaria custando o mesmo valor e quem rodasse no bairro teria um valor menor. Para criar economia local. Se você viaja para fora do Brasil, os governantes se proecupam com as economias locais. Defendo transporte de qualidade. Minha bandeira é a defesa do direito do consumidor, e aí estão os serviços públicos também. Ônibus de piso baixo, com ar condicionado, wifi. Queremos que ônibus passem mais rápido. Queremos que a SP Transporte seja ressucitada. Precisamos de pessoas trabalhando."

  • 15h38

    19/10/2020

    Paula: "O presidente Bolsonaro questionou os dados de transmissão do coronavírus, de número de médicos, de desmatamento. Não há discrepância entre o senhor que confia no dado e dele, que desconfia?"

     

    Russomanno: "Eu não sou negacionista. Tenho experiência e conheço a legislação. Estou tranquilo. Vou continuar trabalhando com dados. Quanto aos posicionamentos de Bolsonaro, eu quero voltar para São Paulo. Aceitei o debate para debatermos a cidade de São Paulo, mas estamos debatendo só Bolsonaro."

  • 15h36

    19/10/2020

    Eliane: "Há um histórico de polarização entre extremos na eleição de São Paulo. Boulos pode reunir as esquerdas caso o PT não deslanche com Tatto. O Boulos ameaça não só Tatto, mas um de vocês dois que está na frente (Russomanno ou Covas)?

     

    Russomanno: "Não vejo isso, não. Entendo que a gente tenha na esquerda uma divisão. Fazendo ataques aos líderes do PT como ele faz não constrói nada. Nós estaremos no segundo turno com certeza absoluta." 

     

    Eliane: "Por que a certeza?"

     

    Russomanno: "Pelos números de todas as pesquisas. Nosso monitoramento e pesquisas internas não são feitas de forma geral. Temos números e estamos conscientes que estamos no caminho certo e que agora é nossa vez."

  • 15h34

    19/10/2020

    Verifica: Russomanno afirmou que 8 entre cada 10 pais não apoiavam a volta às aulas presencial. De fato, pesquisa do Datafolha mostrou que 75% dos eleitores de São Paulo eram contra a volta às aulas. Esse número varia entre 77% entre os eleitores da cidade de São Paulo com filhos na rede estadual e 80% para pessoas com filhos nas creches.

     

    Foto: Werther Santana/Estadão

    Foto: Werther Santana/Estadão

  • 15h33

    19/10/2020

    Adriana: "Você escolhido como vice-líder assim como Chico Rodrigues. O senhor não quer comentar o caso dele?"

     

    Russomanno: "Cada um responde por si. Não existe meio-honesto. Ou é ou não é. Eu tenho amizade com Bolsonaro, apoio dele e posso dizer que estou feliz."

  • 15h32

    19/10/2020

    O presidente Jair Bolsonaro, que apoia o candidato Celso Russomanno, se disse contrário em mais de uma ocasião à obrigatoriedade da aplicação de uma possível vacina contra a covid-19.

     

    "Meu ministro da Saúde já disse que não será obrigatória essa vacina e ponto final", afirmou hoje Bolsonaro.

  • 15h32

    19/10/2020

    Paula: "O senhor gostaria de comentar as denúncias contra a família Bolsonaro?"

     

    Russomanno: "Vocês conhecem crime de amizade?"

     

    Paula: "Sua candidatura está respaldada pela família."

     

    Russomanno: "Não se pode imputar responsabilidade por causa de amigo. Eu recebo com muita alegria o apoio de Bolsonaro, mas essas questões estão sendo apuradas. Eu não consigo entender que as pessoas criminalizem as outras por suas amizades. Vamos esperar para ver o que acontece. Tenho orgulho de ter Bolsonaro na minha campanha."

  • 15h30

    19/10/2020

    Eliane: "Estamos vendo uma politização sobre a vacina. O senhor defende que a vacina seja obrigatória?"

     

    Russomanno: "Já fomos obrigados a largar nossos trabalhos, as donas de casa ficaram sem diaristas, nossos empregos foram emporam. Agora querem obrigar a tomar vacina?"

     

    Eliane: "Sim, para evitar tudo isso."

     

    Russomano: "Temos leis. Vamos cumprir as leis."

  • 15h29

    19/10/2020

    Verifica: No início da sabatina, Celso Russomanno citou dois dados corretos: um deles é que o Orçamento da capital paulista deve ser R$ 2 bilhões menor em 2021. A gestão municipal prevê um orçamento de R$ 67,5 bilhões para o ano que vem, 2,1% menor do que em 2021.

     

    O candidato do Republicanos também afirmou que 2,6 milhões de pessoas recebem o auxílio emergencial em São Paulo. De acordo com lista de beneficiários de junho, o número está correto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.