Política

Política

Fórum Estadão-Faap Campanha Eleitoral e Fake News discute campanhas políticas mais éticas

Evento discute as mudanças no cenário político e temas como o financiamento das campanhas, o uso de redes sociais e o combate às notícias falsas

Contratar consultorias que assegurem o cumprimento de normas legais e regulamentares ao longo de campanhas políticas pode fazer com que elas se tornem mais éticas e mais baratas. Essa foi uma das sugestões levantadas ao longo do primeiro painel do Fórum Estadão-Faap Campanha Eleitoral e Fake News, realizado na manhã desta segunda-feira, 11, em São Paulo. 

 

Segundo o presidente do Instituto Ethos, Caio Magri, “mecanismos de integridade”, como ferramentas de compliance, são necessários para fazer a gestão das campanhas. Magri cita dados de uma pesquisa realizada pelo Ethos juntamente com a Ibracem (Instituto Brasileiro de Certificação e Monitoramento) para comprovar que é preciso fiscalizar de forma mais eficaz os recursos empregados nas campanhas políticas, especialmente nesta eleição, que será custeada por dinheiro público dos fundos eleitoral e partidário – cerca de R$ 2,6 bilhões no total.

 

++ Abin propôs monitorar usuários na rede

++ Projetos de lei contra notícias falsas atropelam liberdade de expressão

 

O Estado, em parceria com a Faap, discute nesta segunda-feira as mudanças no cenário político e temas como o financiamento das campanhas, o uso de redes sociais e o combate às notícias falsas. Entre os convidados, está o publicitário Lula Guimarães, coordenador de campanhas eleitorais; do presidente do Instituto Ethos, Caio Magri; do cientista político Rafael Cortez, da Consultoria Tendências; do professor de Marketing Político da Faap Celso Matsuda; do diretor de Análises de Políticas Públicas da FGV-Rio, Marco Aurélio Ruediger; do presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Daniel Bramatti; do coordenador do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura, da Universidade Federal do Espírito Santo, Fabio Malini; e do jornalista Eugênio Bucci, professor da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

 

++ TSE dá 48 horas para Facebook remover ‘fake news’ contra Marina Silva

 

Painéis. O Fórum terá dois painéis. O primeiro, com o tema “Como fazer campanha com mais ética e menos dinheiro”, será mediado pela jornalista Vera Magalhães, colunista do Estado e comentarista da Rádio Jovem Pan. Na sequência, o painel “O uso da internet na disputa pelo voto” terá mediação da coordenadora do Laboratório de Jornalismo da Faap, Edilamar Galvão.

 

Neste contexto, o Estado acaba de lançar o blog Estadão Verifica – que está monitorando redes sociais e checando se alguns dos textos, vídeos e fotos mais compartilhados são inverídicos, distorcidos ou descontextualizados.

 

 

Acompanhe ao vivo:

 

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 12h56

    11/06/2018

    O jornalismo profissional será essencial no combate às chamadas fake news nas eleições deste ano, avaliaram especialistas que participam do Fórum Estadão-Faap Campanha Eleitoral e Fake News.

     

    Leia mais aqui.

  • 12h48

    11/06/2018

    Especialistas sugerem compliance para tornar campanhas mais éticas. Leia mais

  • 12h39

    11/06/2018

    Marco Aurélio Ruediger, Fábio Malini, Eugênio Bucci e Daniel Bramatti durante o Painel "O uso da internet na disputa pelo voto".

    Para os especialistas, a melhor maneira de combater as fake news é reforçar o trabalho do bom jornalismo.

     

    Foto: Amanda Perobelli

    AMANDA PEROBELLI

  • 12h30

    11/06/2018

    Para o diretor de Análises de Políticas Públicas da FGV-Rio, Marco Aurélio Ruediger, as fake news surgem e são compartilhadas graças a um "circuito de desinformação que se forma"

  • 12h23

    11/06/2018

    "O jornalismo é uma verificação politicamente independente dos fatos", opina Eugênio Bucci

  • 12h21

    11/06/2018

    "O critério inicial é tentar organizar o debate em torno da verdade", diz Eugênio Bucci sobre como lidar com as fake news

  • 12h19

    11/06/2018

    Para o presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Daniel Bramatti, o maior desafio no combate às fake news está na atuação das plataformas. Se antes o conteúdo era livre, agora é necessário haver mais responsabilidade com o material compartilhado nas redes sociais

  • 12h12

    11/06/2018

    Na avaliação de Fabio Malini, o Whatsapp tornou-se uma grande ferramenta para a propagação de fake news por conta da facilidade de envio e recebimento de informações por áudio. O usuário prioriza aquilo que é mais fácil

  • 11h55

    11/06/2018

    De acordo com Edilamar Galvão, coordenadora do Laboratório de Jornalismo da Faap, Google e Facebook foram convidados para participar do debate realizado nesta segunda-feira, 11, mas recusaram o convite

  • 11h54

    11/06/2018

    "A mentira está presente na política desde sempre, mas agora é diferente. O modo de produção desse conteúdo que é veiculado na internet é remunerado por clique, por acesso, por compartilhamento. É um tipo novo de negócio", diz Bucci

  • 11h51

    11/06/2018

    Para Eugênio Bucci, a imprensa deve ter um pacto em torno do tratamento da informação diante da proliferação das fake news

  • 11h40

    11/06/2018

    Para especialistas, há uma crise de confiança por parte da sociedade em tempos de propagação das fake news

  • 11h27

    11/06/2018

    Participam o diretor de Análises de Políticas Públicas da FGV-Rio, Marco Aurélio Ruediger; o presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Daniel Bramatti; o coordenador do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura, da Universidade Federal do Espírito Santo, Fabio Malini; e o jornalista Eugênio Bucci, professor da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)

  • 11h24

    11/06/2018

    Começa agora o painel “O uso da internet na disputa pelo voto”, que terá mediação da coordenadora do Laboratório de Jornalismo da Faap, Edilamar Galvão

     

  • 11h18

    11/06/2018

    Ao finalizar o painel, Magri se disse “otimista, mas preocupado” em relação à eleição deste ano. “Estamos em um processo de mudança, mas é preciso participar dela de maneira efetiva, para darmos o rumo que esperamos e já antes do momento do voto.” (Adriana Ferraz)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.