Política

Política

Veja como foi o debate na Band entre Boulos e Covas pelo 2º turno SP

Candidatos de PSOL e PSDB para Prefeitura de São Paulo nas eleições 2020 discutiram propostas para lidar com a pandemia na cidade no encontro

Candidatos do segundo turno à Prefeitura de São Paulo nas eleições 2020, Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) participaram nesta quinta-feira, 19, de debate eleitoral transmitido pela TV Band a partir das 22h30.

 

Esse foi o segundo encontro entre os dois postulantes após o resultado do primeiro turno, no dia 15 de novembro. O prefeito, que disputa a reeleição, teve 32,86% dos votos válidos, ante 20,24% de Boulos.

 

Na primeira pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo do segundo turno na capital paulista, Covas largou na frente com 47% das intenções de voto, enquanto o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) teve 35% das menções.

 

A cobertura do debate desta quinta teve análises em tempo real de Luiz Bueno, professor de Filosofia na FAAP.

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 01h07

    20/11/2020

    Após debate, candidatos voltam a falar sobre pandemia

     

    Em entrevistas coletivas a jornalistas na saída do debate, Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB) voltaram a falar da situação da pandemia do novo coronavírus. O lider do MTST acusou o prefeito de priorizar eleição no lugar da crise sanitária. Depois, em sua entrevista, o prefeito disse não haver dado que indique um eventual segundo pico da doença na cidade de São Paulo.

     

    "É muito preocupante o momento que a gente está vivendo, aumento do número de internações, risco de uma segunda onda e parece que a Prefeitura e o governo do Estado estão minimizando isso. É preocupante. Querer colocar a situação eleitoral acima desse problema preocupa", argumentou Boulos. O líder do MTST deu entrevista coletiva na saída do debate da Band antes do prefeito.

     

    "Aqui na cidade de São Paulo, a gente tem se pautado, foi assim desde o início da pandemia. A gente não tem se pautado por questões ideológicas, por momentos eleitorais", afirmou o prefeito, em resposta. 

     

    Sobre as investigações contra o candidato a vice na chapa de Covas, Boulos disse: "Acho que a sociedade precisa saber quem está elegendo. Quando as pessoas elegem alguém, elas elegem uma chapa".

     

    Sobre o assunto, Covas disse ter tranquilidade. "Que se investigue", afirmou. "Tenho total tranquilidade, conheço o trabalho dele. Ele há oito anos é vereador na cidade de São Paulo, não responde a nenhum processo judicial", acrescentou. (Paula Reverbel)

  • 00h10

    20/11/2020

    Candidatos em SP debatem propostas sobre covid-19

     

    No primeiro debate da TV aberta no segundo turno entre os candidatos à Prefeitura de São Paulo, a possível segunda onda do coronavírus foi o tema mais debatido entre Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL), que trocaram críticas sobre o tema. No encontro, Covas teve de defender seu vice, Ricardo Nunes (MDB), alvo de críticas do candidato do PSOL.

     

    Covas afirmou que o número de novos casos e de óbitos na cidade estão estabilizados, mas que há aumento no número de internações e defendeu as ações de sua gestão, afirmando que nenhuma pessoa ficou sem atendimento médico na cidade. O atual prefeito citou ainda o auxílio emergencial que a Prefeitura deve pagar a cidadãos pobres ainda neste ano. Em um ataque a Boulos, disse que era preciso “experiência” para gerenciar a maior cidade do País após a pandemia.

     

    Já Boulos defendeu a realização de testes em massa na cidade para identificar focos da doença e criticou o fechamento de hospitais, citando a abertura parcial do Hospital Sorocabana, na Lapa, ocorrida neste ano. Boulos trouxe ao debate uma lista de perguntas sobre os dados de propagação da doença, que, segundo ele, haviam sido feitas pelo Conselho Municipal de Saúde, e ficaram sem resposta. Leia mais aqui.  

     

    Foto: KELLY FUZARO/BAND

    KELLY FUZARO/BAND

  • 23h51

    19/11/2020

    “Covas, nas considerações finais,  fala de números , experiência e currículo e cita, ao fim, uma frase que fala muito a quem vota no centro do espectro político: respeito à lei e à ordem. Muito significativo.

     

    Boulos parece ter assimilado o golpe no tema da experiência pois aponta sua experiência nos movimentos sociais, traz a experiência de Erundina e de sua equipe. E ao fim, fala em crescimento nas pesquisas, mas estas indicam que Covas segue crescendo e está à frente em todas.

     

    De forma geral, um debate de ótimo nível, marcando, talvez, um período de ruptura com os debates polarizados, marcados por acusações pessoais e nada trazendo de informação ao eleitor. Ambos os candidatos mostraram que é possível fazer muito melhor do que já se fez antes.” - Luiz Bueno

  • 23h50

    19/11/2020

    Termina o debate.

     

    Fotos: Tiago Queiroz e Daniel Teixeira/Estadão

    Tiago Queiroz e Daniel Teixeira/Estadão

  • 23h50

    19/11/2020

    Em consideração final, Boulos exalta Erundina e experiência em movimento social

     

    Em sua consideração final, o candidato do PSOL, Guilherme Boulos, disse que, se eleito, vai aliar sua experiência de vida e luta com a experiência de gestão da ex-prefeita Luiza Erundina.

     

    O líder do MTST lembrou seus 20 anos ao lado do movimento social no final do debate desta quinta-feira, 19. “Essa experiência me deu uma sensibilidade, que é essencial. Um cuidado para o problema das pessoas. Para olhar a vida das pessoas não como número, estatística, mas como sua história de vida.”

  • 23h46

    19/11/2020

    'A grande missão é a redução da desigualdade social', afirma Covas em suas considerações finais

     

    Em suas considerações finais, Bruno Covas destaca as suas realizações nos últimos quatro anos, como 12 novos CEUs, a melhoria da nota do IDEB, a construção de oito novos hospitais e a redução do prazo médio para se obter um exame na cidade. Contudo, diz que "ainda" não está satisfeito. Afirma que, apesar das dificuldades, "ainda há muito a ser feito" e que "não vai descansar" enquanto não conseguir melhorar a qualidade de vida.

     

    Diz que a "grande missão" é a "redução da desigualdade social, que ficou muito claro durante esse momento da pandemia". Covas afirma que a sua cartilha é a do respeito à lei e à diversidade. Volta a dizer que não se faz "justiça social" sem responsabilidade fiscal. 

  • 23h42

    19/11/2020

    Começa o terceiro e último bloco do debate

     

    Neste último bloco, os candidatos poderão fazer as suas considerações finais, por ordem de sorteio, usando o tempo que sobrou da apresentação no começo do debate.

     

    Por coincidência, os dois candidatos terminaram com 2 minutos e quatro segundos cada para a despedida.

  • 23h42

    19/11/2020

    Guilherme Boulos e Bruno Covas participam de debate do segundo turno das eleições na Band

     

    Foto: KELLY FUZARO/BAND

    KELLY FUZARO/BAND

  • 23h38

    19/11/2020

    Covas questiona Boulos sobre proposta de reverter a concessão do Pacaembu

     

    Bruno Covas pergunta a Guilherme Boulos sobre a proposta incluída em seu plano de governo para reverter o processo de concessão do Pacaembu.

     

    Em resposta, Boulos destaca uma ação do Ministério Público contra Covas por improbidade administrativa porque o prefeito não chamou concursados e contratou terceirizados no lugar. Diz que são R$ 53 milhões que "poderiam ser economizados" em relação a isso. Volta a defender o serviço público e que não se trata de rever a rede, e sim ampliá-la. 

     

    Covas destaca que o candidato adversário não respondeu sobre a proposta específica para o Pacaembu.

  • 23h38

    19/11/2020

    Covas defende parcerias privadas e associa proposta de Boulos a governos petistas

     

    Após citar trecho do programa de governo de Boulos que fala em "reverter o processo de privatização, terceirização e conveniamento na rede pública de educação", Covas saiu em defesa das parcerias privadas.

     

    "É visão antiga achar que serviço público só é prestado pela Prefeitura. Podemos ter serviços públicos prestados na educação, assistência e saúde por entidades parceiras que fazem um bom trabalho no municípios", defendeu o prefeito, que depois associou Boulos aos governos petistas. "Não podemos retroceder para aquele jeito de governar que a gente já viu o PT fazer, que criou mais de 40 estatais quando assumiu a presidência da República."

  • 23h37

    19/11/2020

    “Boulos retoma o tema das acusações ao vice de Covas, dizendo que este o oculta e quer saber se Covas põe a mão no fogo pelo vice. Covas rebate dizendo que seu vice não só não tem processos com teria sido responsável por obter 1,2 bilhão de reais de dívidas de bancos. Mas, Boulos insiste citando matérias de jornal que apontariam as suspeitas que recaem sobre o vice. A estratégia é tentar colar uma suspeita de corrupção ao vice e, por extensão, a Covas.

     

    Covas já tinha recusado o que chamou de falta de ética de Boulos de apontar uma política de segurança pública que seria de extermínio, uma acusação grave, há que se admitir, e que, portanto, requer melhor formulação por Boulos.

     

    Boulos usa a estratégia de apontar o que considera práticas não éticas na gestão de Covas, como na contratação de terceirizados com gastos maiores, ou no caso do vice de Covas. O prefeito, por sua vez, também não aceita as provocações, tentando trazer sempre à tona números e resultados e colar em Boulos a marca da inexperiência e pouco conhecimento da prefeitura. Podemos dizer que evitar o embate polarizado é saudável e evita o clima que o país enfrentou na eleição passada.

     

    Este formato do enfrentamento livre retoma um pouco da era clássica dos debates diretos, sem mediação, que houve mesmo no Brasil, logo no início do período da redemocratização. Uma experiência muito interessante para o eleitor avaliar os candidatos.” - Luiz Bueno

  • 23h33

    19/11/2020

    Boulos cita Ricardo Nunes e pergunta se Covas ‘põe a mão no fogo’ por vice

     

    Guilherme Boulos (PSOL) fala sobre Ricardo Nunes, vice na chapa de Bruno Covas (PSDB), e cita investigações sobre aluguel de creches.

     

    Covas evita responder a pergunta de Boulos, sobre se ele "botaria a mão no fogo" por Nunes. O prefeito disse que não há nenhum indício contra Nunes. (Paula Reverbel)

  • 23h32

    19/11/2020

    Boulos diz que vai ampliar programas que trazem benefícios para a cidade

     

    Questionado sobre continuidade do Programa Mãe Paulistana, Boulos diz que não irá interromper nenhum programa que esteja trazendo benefício para a cidade. “Ao contrário, vou ampliar.”

  • 23h30

    19/11/2020

    Boulos pergunta a Covas sobre Ricardo Nunes; prefeito volta a dizer que candidato a vice não é processado

     

    Guilherme Boulos pergunta a Bruno Covas sobre convênios, e que as entidades que fazem desvio de dinheiro ele pretende "não tolerar". O candidato do PSOL pergunta ao prefeito sobre o envolvimento de seu candidato a vice, Ricardo Nunes (MDB). Ele diz que "não esconde" a sua vice, a Luiza Erundina. Ressalta que vice "é importante", pois assim como Covas, pode vir a assumir a prefeitura um dia. Pergunta se Covas "bota a mão no fogo" pelo vice.

     

    Covas diz que o tipo de crítica de Boulos à gestão da segurança pública não condiz com o seu histórico de defesa aos direitos humanos. Sobre Nunes, Covas diz que ele não passa por nenhum processo no judiciário e que não há "indício" de envolvimento com qualquer caso de corrupção. Diz que foi por esforço dele, como vereador, para retomar R$ 1,2 bi de dívidas de bancos. Covas afirma que "fazer discurso é muito fácil", mas recuperar dívidas de bancos, não. O candidato não respondeu se colocaria a "mão no fogo" por ele ou não.

  • 23h26

    19/11/2020

    "Segue um debate muito importante sobre os dados reais da cidade. O formato está ajudando muito os candidatos a se exporem com mais clareza e amplitude, sobre ideias e programas." - Luiz Bueno

Estadão Blue Studio Express

Conteúdo criado em parceria com pequenas e médias empresas. Saiba mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.