Yeda mostra Palácio Piratini ao eleito Tarso Genro

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), mostrou hoje as dependências do Palácio Piratini ao governador eleito, Tarso Genro (PT). Ao contrário da tucana, que despachava numa sala do Centro Administrativo do Estado, no bairro Praia de Belas, o petista vai concentrar o trabalho no palácio, localizado no centro da cidade.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

30 Dezembro 2010 | 18h33

Ao sair do encontro, que durou uma hora, Tarso elogiou a reforma do Piratini feita na gestão de Yeda, qualificou suas relações com a tucana de "republicanas" e disse que ela se prontificou a dar as informações necessárias à continuidade do trabalho.

Em nota, o governo do Estado definiu o encontro como cordial e destacou que Yeda entregou a Tarso a chave e o controle da Penitenciária Feminina de Guaíba, obra de R$ 22,7 milhões que a atual gestão acaba de concluir.

O petista também confirmou que seu governo vai consultar o Tribunal de Contas do Estado para saber se convênios assinados por Yeda com 150 prefeitos, prevendo investimentos de R$ 200 milhões em rodovias, não ferem a Lei de Responsabilidade Fiscal.

"Não se trata nem de revide nem de preocupação específica com o governo da governadora Yeda", justificou Tarso. "Trata-se da avaliação da pertinência de determinados contratos cuja responsabilidade passa para nós." A cerimônia de posse do novo governador do Rio Grande do Sul está prevista para às 8h30 de sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.