1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Vice-presidente do PT diz que crítica a Campos não é posição 'oficial'

Daiene Cardoso - Agência Estado

08 Janeiro 2014 | 17h 17

Líder petista na Câmara, deputado José Guimarães, creditou a 'militantes' o teor do texto publicado na página oficial do partido no Facebook, em que o governador do PE é chamado de 'tolo' e 'mimado'

Líder do PT na Câmara dos Deputados e vice-presidente nacional da sigla, o deputado José Guimarães (CE) disse nesta quarta-feira, 08, que o artigo publicado no Facebook com críticas ao governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB) não é uma posição oficial da direção do partido, e sim a opinião de um grupo de militantes. "Não temos de criar uma crise onde não tem", pregou.

Num tom apaziguador, o dirigente minimizou o texto publicado nesta terça-feira, 07, no Facebook do PT nacional, onde petistas chamaram o possível candidato à sucessão presidencial de "tolo", "playboy mimado" e candidato "sem projeto, sem conteúdo e sem compostura política". Nesta quarta, o governador reagiu ao artigo e disse que se tratava de um "ataque covarde". "Enquanto os cães ladram, a nossa caravana passa", respondeu.

Segundo o petista, é preciso "devotar respeito" ao PSB, que até pouco tempo atrás era aliado do governo. "Quem sabe lá na frente não vamos precisar dele?", sugeriu o líder, que se referia a uma perspectiva de segundo turno.

A opinião é compartilhada por seu futuro sucessor na bancada, o deputado Vicente Paulo da Silva (SP), que deve assumir o posto no próximo mês. "Vamos precisar muito do Eduardo Campos", disse Vicentinho.

Guimarães disse ainda lamentar a saída de Campos da base aliada do governo Dilma Rousseff e admitiu que o PT está ressentido com a debandada do PSB "para direita". "Até outro dia (Campos) estava do nosso lado e agora saúda o PSDB no governo dele. Isso dói", reclamou.