Vereadores cassam presidente da Câmara de Ribeirão Bonito

O presidente da Câmara de Ribeirão Bonito, na região de Ribeirão Preto, Ronaldo da Rocha (PT), teve o mandato cassado em sessão realizada na noite da última segunda-feira, 23. Rocha, que não compareceu ao plenário, foi um dos quatro parlamentares presos em flagrante, em janeiro deste ano, pedindo propina mensal de R$ 1 mil para votar em favor dos projetos do prefeito Rubens Gayoso Júnior (PT). Imagens registraram o momento da entrega do dinheiro. Todos os vereadores já estão em liberdade. Apenas Rocha não tinha renunciado. Os outros três envolvidos são Anderson Garcia (PPS), Daniel da Silva Moraes (PPS) e Jair Moretti (PL), este último, o vice-presidente da Câmara. O primeiro-secretário Eduardo Doimo(PT) assumiu a presidência do Legislativo até a próxima sessão, quando será eleita a nova Mesa Diretora. Ribeirão Bonito tem nove vereadores e muitas pessoas acompanharam a sessão, inclusive por meio de um telão, instalado no lado de fora da Câmara. A ONG Amigos Associados de Ribeirão Bonito (Amarribo) acompanhou o caso, inclusive participando da denúncia. A Câmara entende que não há recurso da cassação. Em 2002, a Amarribo, que surgiu para projetar a revitalização da cidade, reuniu provas e atuou na denúncia de corrupção contra o então prefeito Antônio Sérgio de Mello Buzzá (PMDB), suspeito de ter desviado cerca de R$ 1 milhão dos cofres públicos. Buzzá renunciou ao cargo, ficou foragido e depois esteve preso durante dez meses. Atualmente, responde processo em liberdade.

Agencia Estado,

24 Abril 2007 | 15h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.