1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Vaccarezza nega ter se reunido com André Vargas e doleiro

Daiene Cardoso - Agência Estado

01 Julho 2014 | 19h 03

Ao Conselho de Ética, petista refuta escutas da PF que indicam encontro e afirma que colega não fez lobby para a Labogen

Brasília - Em depoimento no Conselho de Ética da Câmara, o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) negou que tenha promovido reunião em seu apartamento, em Brasília, para discutir assuntos do laboratório Labogen com o colega André Vargas (sem partido-PR) e o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato da Polícia Federal. Amigo pessoal de Vargas, Vaccarezza disse que o ex-petista era "réu confesso" por utilizar um jatinho patrocinado pelo doleiro e afirmou estar convencido de que Vargas não fez lobby em favor do laboratório. "Eu o defendi e não me arrependo", declarou.

Vaccarezza foi chamado para depor como testemunha no processo por quebra de decoro parlamentar contra Vargas. Ele afirmou conhecer Youssef, disse que não sabia que ele era doleiro e refutou as escutas da PF que indicam uma reunião em seu apartamento com Vargas e o doleiro preso. "Eu nunca na minha vida me reuni com Vargas e Youssef para tratar de Labogen, nem de política nem de negócios. O que o André Vargas me disse foi que recebeu um pedido e tinha encaminhado para o Ministério da Saúde, se não me engano. E não tenho certeza se foi o Youssef, acho que não foi", respondeu. "Tenho convicção, a não ser que fatos novos apareceram, que o André não fez lobby para a Labogen. Se tivesse feito não contaria com a minha defesa", emendou.

Na oitiva, Vaccarezza disse que o ex-petista cometeu "um erro gravíssimo" ao aceitar o jatinho de Youssef para viajar com a família. O deputado, no entanto, reclamou da exposição do colega e disse que Vargas não pode ser julgado pelos possíveis crimes cometidos por Youssef. Vaccarezza também lamentou que o escândalo tenha vindo à tona em período eleitoral e criticou o uso político do episódio. "É duro isso".

A defesa de Vargas, liderada pelos advogados Michel Saliba e José Roberto Batocchio, reclamou de "cerceamento" do direito de Vargas se defender e insinuou que o processo pode ser judicializado. "Se isso acontecer será uma atitude protelatória", avaliou o relator do processo, deputado Júlio Delgado (PSB-MG). Nesta tarde, o Conselho de Ética recebeu cópia do inquérito da PF com 4 mil páginas e os advogados reclamaram que não houve acesso aos dados do relatório cedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

Depoimento. O depoimento de Youssef, marcado inicialmente para esta quarta-feira, 2,, foi cancelado. Embora seja arrolado como testemunha do relator e do ex-petista, o doleiro preso avisou que ficaria em silêncio durante a oitiva. "O juiz (Sérgio Moro) disse que não tinha condições de autorizar uma logística (de videoconferência) para ele não falar nada", explicou Delgado. 

O colegiado voltará a se reunir na quarta para ouvir dos depoimentos dos empresários da Labogen Leonardo Meirelles e Esdras Ferreira, de defesa. Como o Conselho de Ética não tem poder de convocação, as testemunhas não são obrigadas à atender ao convite do colegiado. 

O relator do processo contra Vargas, que trabalhava com a ideia de votar o relatório antes do início do recesso parlamentar, a partir de 18 de julho, já admite a possibilidade de votar o relatório só em agosto.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo