Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Tucanos ironizam tentativa do PT de investigar gestão FHC em CPI

FHC foi fotografado segurando uma folha de sulfite com os dizeres 'Foi o FHC' ao lado de uma nota de R$ 2; senador Cássio Cunha Lima (PB), autor da ideia, publicou a imagem em seu Twiter.

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

27 Fevereiro 2015 | 18h15

São Paulo - Os tucanos decidiram fazer graça com a estratégia do PT de ampliar as investigações da CPI da Petrobrás para a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Durante um almoço nesta sexta-feira, 27, em São Paulo com as principais lideranças do PSDB, FHC foi fotografado segurando uma folha de sulfite com os dizeres "Foi o FHC" ao lado de uma nota de R$ 2. O senador Cássio Cunha Lima (PB), autor da ideia, publicou a imagem em seu Twiter.  

A resposta de Fernando Henrique ocorreu um dia depois de o relator da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobrás, deputado Luiz Sérgio (RJ), defender que as apurações sobre suspeitas de corrupção na estatal incluam o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).  

A iniciativa do tucano reforça a estratégia de militantes do partido que chegaram até a criar uma página no Facebook "A culpa é do FHC". 

Na página são divulgados memes - o termo é usado para descrever um conceito que se espalha pela internet - satirizando a declaração da presidente Dilma Rousseff de que os atos de corrupção da Petrobrás teriam que ser investigados desde a década de 1990, durante o governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).

Entre os que acompanham a página estão assessores do PSDB e até  o ex-chefe do Gabinete Pessoal de Fernando Henrique Cardoso, Xico Graziano. Entre os memes mais viralizados está a imagem de um cachorro diante de uma sala revirada. Em uma placa no pescoço do animal de estimação se lê a frase: "A culpa é do FHC".  

Mais conteúdo sobre:
Operação Lava Jato FHC PSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.