1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Texto contra Campos 'não tem autor específico', diz vice-presidente do PT

Fernando Gallo - O Estado de S. Paulo

08 Janeiro 2014 | 16h 47

Responsável pelas mídias sociais do partido, Alberto Cantalice não afirma se endossou a publicação na página oficial da legenda no Facebook; segundo ele, o teor 'não representa posição oficial'

São Paulo - Embora seja o responsável pelas redes sociais do partido na internet, o vice-presidente nacional do PT, Alberto Cantalice, se recusou a identificar o autor do texto publicado nesta terça-feira, 7, na página oficial do partido no Facebook com críticas ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). O petista também não quis dizer se endossou a publicação da redação e disse que ela foi elaborada por "uma equipe" e que "não tem um autor específico".

Cantalice sustentou não se tratar de uma posição oficial do partido.

O texto classifica o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), como "tolo", "playboy mimado" e como candidato "sem projeto, sem conteúdo e sem compostura política" para disputar a Presidência da República neste ano.

O artigo, sem assinatura e intitulado "A Balada de Eduardo Campos", traz diversas críticas ao provável adversário da presidente Dilma Rousseff desde o seu rompimento com o governo federal em setembro até a sua aliança com a ex-ministra Marina Silva, selada em outubro do ano passado.

"Nota oficial do PT é quando o PT se reúne, e elabora um documento. Isso (o texto do Facebook) é uma coisa de rede social, Facebook", afirmou o vice-presidente.

'Na minha conta?'. Indagado se fora consultado antes da publicação do texto e se o lera, antes de ser publicado, uma vez que é o responsável pelos canais sociais do PT na internet, Cantalice se esquivou: "você quer botar na minha conta?", perguntou, rindo.

Cantalice também não quis dizer se viu o texto antes de ser publicado, mas afirmou que não concorda com alguns termos "pessoais" da redação - o texto afirma, entre outros, que o avô de Campos, o ex-governador Miguel Arraes, já falecido, "faz bem em já não estar entre nós, porque, se ainda estivesse, morreria de desgosto".

"Tem coisa ali que eu não gostei. Tem coisa pessoal. Acho que a critica tem que ser feita na política. Não tem que ser nada pessoal, contra ele ou ninguém", declarou o petista.

O vice-presidente do PT afirmou que o texto foi produzido em resposta às críticas que o governador de Pernambuco vem fazendo ao governo da presidente Dilma Rousseff.

"Eduardo Campos todo dia faz criticas ao governo na rede social. Aí nossa equipe fez uma matéria e botou. A gente era aliado até recentemente. Aí ele saiu. É um direito, é legítimo. Agora, sai fazendo crítica pesada a um governo que até um dia desse atrás estava apoiando? O pessoal das redes sociais descendo a porrada no governo. Aí a turma lá (do PT no Facebook) colocou um negócio", declarou Cantalice.