1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Teori autoriza fatiamento de delação de Delcídio

- Atualizado: 28 Março 2016 | 22h 39

Pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República

Brasília - O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, autorizou nesta segunda-feira, 28, o fatiamento da delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS). Após pedido da Procuradoria-Geral da República, foram geradas na Corte 19 novas petições, autuadas nesta segunda-feira.

A partir de agora, a PGR irá analisar quais fatos narrados por Delcídio contêm indícios de prática de crime. Nesses casos, são feitos pedidos de abertura de inquérito. Há situações, no entanto, em que a Procuradoria pede o arquivamento da situação descrita pelo delator por falta de indicativos de ilícitos penais.

Em acordo de delação celebrado com a PGR, Delcídio citou os nomes da presidente Dilma Rousseff, do vice-presidente Michel Temer, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do senador Aécio Neves (PSDB-MG), entre outros parlamentares.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, costuma pedir o fatiamento das delações por fatos. Assim, um mesmo nome pode constar em mais de um pedido de inquérito. Desta forma, o número de petições geradas não corresponde ao total de pedidos de abertura de investigação a serem feitos, tampouco à quantidade de investigados.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX