1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Temer vai ao Rio após dissidência do PMDB apoiar Aécio no Estado

CLARISSA THOMÉ E LUCIANA NUNES LEAL - Agência Estado

15 Abril 2014 | 15h 05

Vice-presidente atuará junto com Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão para evitar aumento de ala opositora a Dilma no Estado

No dia seguinte ao jantar em que políticos e dirigentes do PMDB fluminense anunciaram apoio ao pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves (PSDB), o vice-presidente Michel Temer deixou claro que pretende trabalhar com o ex-governador Sérgio Cabral e o governador Luiz Fernando Pezão, para evitar a ampliação da dissidência no Estado do Rio. Tanto Cabral quanto Pezão tem se colocado a favor de Dilma. "Vou trabalhar no PMDB do Rio, afinado com o governador Pezão e com o ex-governador Sérgio Cabral, para construir um palanque sólido para a presidenta Dilma Rousseff no Estado", afirmou Temer, por meio de sua assessoria de Imprensa.

O jantar reuniu 45 pessoas, entre parlamentares, prefeitos e dirigentes partidários. No encontro, foi lançada a chapa "Aezão": Aécio-Pezão. A ala pró-Aécio do PMDB tem sido organizada pelo presidente da legenda no estado, o ex-deputado estadual Jorge Picciani, em represália à candidatura ao governo do Rio do senador petista Lidbergh Farias. Aécio deixou o encontro otimista. "Quero repetir o que ouvi hoje, que vamos ganhar com o Aezão", disse o pré-candidato tucano.

O ex-governador Sérgio Cabral foi procurado pelo Estado, mas sua assessoria de imprensa informou que ele está descansando, depois de deixar o cargo, e não comentaria o assunto.