Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Temer nomeia oito ministros e efetiva três, incluindo Guardia e Moreira Franco

Todos os nomeados foram exonerados dos antigos cargos; a entrada de novos titulares resulta da saída de ex-ministros que pretendem concorrer a algum cargo nas eleições de outubro

Luci Ribeiro, O Estado de S.Paulo

10 Abril 2018 | 08h13

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer nomeou nesta terça-feira, 10, onze ministros, incluindo o da Fazenda, Eduardo Guardia, o de Minas e Energia, Wellington Moreira Franco, e o do Planejamento, Esteves Colnago.

Além deles, foram nomeados também: Rossieli Soares da Silva (Educação); Antônio de Pádua de Deus Andrade (Integração Nacional); Alberto Beltrame (Desenvolvimento Social); Leandro Cruz Fróes da Silva (Esporte); e Vinicius Lummertz (Turismo).

O presidente Temer ainda decidiu efetivar Marcos Jorge de Lima como ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços; Helton Yomura como ministro do Trabalho; e Gustavo do Vale como ministro dos Direitos Humanos. Os três já estavam à frente das pastas em caráter interino. No caso de Gustavo do Vale, ele continuará na Subchefia para Assuntos Jurídicos da Casa Civil, mas agora como interino.

++ PEN tenta retirar liminar que poderá livrar Lula

Todos os ministros nomeados nesta terça-feira foram exonerados dos antigos cargos para assumir os novos postos. A entrada de novos titulares na Esplanada resulta da saída de ex-ministros que pretendem concorrer a algum cargo nas eleições de outubro. O prazo para que eles se desincompatibilizassem das funções públicas terminou sábado.

++ Em Harvard, Raquel defende delação premiada, leniência e prisão em segunda instância

A cerimônia de posse dos novos ministros está marcada para esta terça-feira às 15h no Palácio do Planalto. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.