1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Temer desiste de ir a Portugal, mas não confirma presença em reunião do PMDB

- Atualizado: 24 Março 2016 | 14h 27

De acordo com a assessoria da vice-presidência, o peemedebista cancelou a viagem para intensificar as conversas referentes ao encontro do Diretório Nacional do partido

O vice-presidente Michel Temer (PMDB)
O vice-presidente Michel Temer (PMDB)

Brasília - O vice-presidente da República, Michel Temer, decidiu na manhã desta quinta-feira, 24, cancelar a viagem que faria a Portugal no início da próxima semana. Na ocasião, o vice participaria de evento em Lisboa promovido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que também contaria com a participação de lideranças da oposição, como o presidente do PSDB, senador Aécio Neves e o senador José Serra (PSDB-SP). O peemedebista ainda não confirmou sua presença na reunião do diretório nacional do PMDB, na próxima terça-feira, 29, que irá definir o rompimento com o governo Dilma Rousseff.

De acordo com a assessoria da vice-presidência, Temer cancelou a viagem para intensificar as conversas referentes ao encontro da sigla. Por ora, ele tende a faltar ao evento. Temer é o presidente nacional do PMDB. Foi reconduzido ao posto no último dia 12 de março, após um acordo com a ala governista do partido. Com a precipitação do processo de impeachment, os dois grupos voltaram a se desentender. O vice avalia não ir à reunião do diretório para não responsável por dividir o partido.

Defensora do impeachment e que Temer assuma o comando do País, a ala oposicionista do PMDB aposta numa vitória da tese de rompimento com o governo. Liderados pelo deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) e pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL), os governistas atuaram em favor do adiamento.

A proposta foi levada a Temer pelo senador Jader Barbalho (PMDB-PA) na terça-feira. O vice, porém, disse que ouviria a ala oposicionista antes de tomar uma decisão. O grupo oposicionista, porém, se negaram a aceitar a proposta e resolveram  obter uma definição pelo voto. O diretório do PMDB é composto 119 membros.

Até o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva envolveu-se nas discussões. Ele teme que o rompimento do PMDB provoque uma contaminação no resto dos partidos do Congresso, tornando a estratégia de barrar o impeachment inviável.

Nesta manhã, o vice-presidente comunicou que desistiu de ir a Portugal na segunda para participar de um evento promovido pelo instituto de ensinos jurídicos do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A viagem serviria como a desculpa exata para faltar à reunião do diretório.

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX