1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Supremo concede liberdade a deputado preso na Operação Ararath

Fátima Lessa - Especial para O Estado

23 Maio 2014 | 15h 01

O ex-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, José Riva, detido no Complexo da Papuda desde terça, 19, é tratado como 'grande municipalista' por prefeitos matogrossenses

Cuiabá - A prisão preventiva do deputado estadual José Riva (PSD), que estava detido desde a última terça-feira, 20, no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, foi revogada na manhã desta sexta-feira, 23, pelo ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF). O deputado, que responde a mais de uma centena de ações judiciais cíveis e criminais, foi preso pela Polícia Federal durante a quinta fase da Operação Ararath.

Segundo o STF, a prisão foi necessária para impedir que as investigações sobre o esquema de lavagem de dinheiro por factoring e crime contra a administração pública fossem atrapalhadas. Segundo a Procuradoria Geral da República (PGR), "mesmo afastado da presidência da Assembleia Legislativa por decisão judicial, Riva continuava a exercê-la de modo ostensivo e afrontoso". 

Mesmo preso em Brasília, o deputado foi aclamado durante os dois dias do encontros dos prefeitos. A notícia de  concessão de liberdade ao deputado foi recebida com aplausos pelos cerca de 140 prefeitos que participam do 31º Encontro de Prefeitos de Mato Grosso, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá.

Riva é tratado pelos prefeitos como um grande "municipalista". O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Valdecir Luiz, o Chiquinho do Posto, lembrou durante a abertura do evento uma lei que recebeu o nome de Riva, que destina 50% dos recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) para os municípios a partir de fevereiro de 2015. "Não há como deixar de homenagear esse que é o grande municipalista do estado".