1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Suposta organização é linha da PF-DF, diz Petrobras

EULINA OLIVEIRA - Agência Estado

23 Maio 2014 | 16h 46

A Petrobras informou nesta sexta-feira, em relação às notícias sobre suposta existência de uma organização criminosa na companhia, que ligaria a compra da refinaria de Pasadena (EUA) a um esquema de lavagem de dinheiro, que se trata "da linha de investigações da Polícia Federal do Distrito Federal, não representando, concretamente, nenhuma conclusão do trabalho investigativo, que ainda está em curso".

Conforme o comunicado, as notícias tiveram origem no Ofício nº 021/2014, de 22 de abril deste ano, do delegado da Polícia Federal do Distrito Federal, Cairo Costa Duarte, endereçado ao juiz federal da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba. O documento solicita o compartilhamento das provas já produzidas na Operação Lava Jato, para serem utilizadas no inquérito sobre a compra da Refinaria de Pasadena conduzido por aquela delegacia.

"A Petrobras reitera que, além de ter instaurado comissões internas de apuração, vem colaborando com os trabalhos das autoridades públicas, a fim de contribuir com as respectivas investigações", conclui a estatal.