1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mensalão mineiro

Suplente de Azeredo renuncia e abre espaço para 'deputado do castelo'

Bernardo Caram - Agência Estado

24 Fevereiro 2014 | 16h 46

Edmar Moreira (PTB-MG) pode voltar à Câmara; ele deixou a Casa em 2009 após sua propriedade com 36 suítes no interior de Minas ser revelada

Brasília - O prefeito de Montes Claros, Ruy Adriano Borges Muniz (DEM-MG), primeiro suplente de Eduardo Azeredo, apresentou nesta segunda-feira, 24, sua carta de renúncia ao mandato de deputado federal. Muniz deveria assumir o cargo na Câmara dos Deputados após a renúncia de Azeredo, réu no mensalão mineiro que deixou o Congresso na última semana para se dedicar à sua defesa no processo.

Ao optar por continuar sendo prefeito, Ruy Muniz abre espaço para Edmar Moreira (PTB-MG), que já foi convocado pela Câmara dos Deputados. De acordo com a Secretaria Geral da Casa, a carta de renúncia de Muniz será lida ainda nesta segunda em plenário. Moreira deve tomar posse como deputado federal nesta terça-feira.

Em 2009, Edmar Moreira ficou conhecido como "deputado do castelo" por possuir uma propriedade em São João Nepomuceno, no interior de Minas Gerais, aos moldes das construções medievais europeias, com 36 suítes, jardins e um lago. À época, Moreira, que era corregedor da Câmara dos Deputados, foi acusado de não declarar o imóvel no Imposto de Renda e de usar notas de uma empresa de sua propriedade para receber dinheiro da Câmara.

Ele deixou o cargo de corregedor da Casa em 2009. Em 2010 se candidatou pelo PR, mas ficou apenas na suplência. Agora, deverá cumprir o restante do mandato de Azeredo.

Mensalão mineiro