1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

STF reconduz Gilmar Mendes ao TSE

- Atualizado: 03 Fevereiro 2016 | 18h 10

Por 10 votos a 1, ministro vai substituir Dias Toffoli no cargo que ocupará por dois anos

Texto atualizado às 18h10

BRASÍLIA - Por 10 votos a um, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) reconduziu nesta quarta-feira o ministro Gilmar Mendes ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O primeiro biênio do ministro na corte eleitoral está prestes a vencer e, como pode ser prorrogado, o Supremo confirmou o nome do ministro para integrar o TSE por mais dois anos. 

Gilmar é o atual vice-presidente do Tribunal e, por ser o ministro do Supremo mais antigo no TSE, deverá assumir a presidência da corte eleitoral em maio deste ano, quando substituirá o titular Dias Toffoli. A eleição é simbólica e feita entre os integrantes do TSE. Seguindo a linha sucessória, assume a vice-presidência da Corte o ministro Luiz Fux.

Gilmar já presidiu o TSE antes, entre fevereiro a maio de 2006, quando foi nomeado vice-presidente do STF e precisou deixar o cargo na corte eleitoral. Além de liderar as eleições municipais de 2016, Gilmar pode acabar responsável pelo julgamento final da Ação de Impugnação de Mandato (Aime), que pode cassar o mandato da presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer. 

O ministro é visto como um dos mais críticos ao governo e já expressou a preocupação em deixar como marca no comando do TSE maior rigor na análise das contas de campanha eleitoral, argumento da oposição para questionar a chapa Dilma-Temer. 

O TSE é composto por, no mínimo, sete magistrados: três do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e outros dois da classe dos advogados indicados pelo Supremo. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX